Aécio não transfere votos e Serra perde em Minas

Apesar do empenho do tucano, senador eleito com mais de 7,5 milhões de votos, Serra teve pouco mais de 4 milhões no segundo turno

Eduardo Ferrari, iG Minas Gerais |

Apesar de todo o esforço, o senador eleito e ex-governador de Minas Aécio Neves (PSDB) não conseguiu realizar o que prometeu ao candidato à Presidência de seu partido, o ex-governador de São Paulo José Serra. O tucano de Minas queria transferir ao paulista a diferença de votos que teve a favor de sua candidatura e do também reeleito governador de Minas Antônio Anastasia (PSDB).

Aécio teve 7,5 milhões de votos ao Senado Federal, quase 50% de todos os votos absolutos dos eleitores mineiros, e Anastasia tirou uma diferença de mais de 20 pontos percentuais contra Hélio Costa (PMDB). O adversário era apoiado pelo presidente Lula e pela presidenta eleita Dilma Rousseff, mas o tucano venceu no primeiro turno com mais de 63% dos votos válidos – praticamente igualando o resultado de Aécio em 2006, com cerca de 66% dos votos.

Serra teve pouco mais de três milhões de votos no estado no primeiro turno, com pouco mais de 30% dos votos válidos. Dilma Rousseff teve quase 48%. O candidato do PSDB viu até mesmo a terceira colocada em Minas, Marina Silva (com pouco cerca de 22% dos votos), ficar à sua frente na capital mineira e totalizar mais de 2,3 milhões de votos.

Logo após a confirmação do segundo turno, Aécio entrou de cabeça na campanha de Serra e passou a percorrer várias regiões do estado e até do país pedindo votos ao colega de partido. Aécio também reuniu a maioria dos prefeitos de Minas Gerais (450 dos 853 municípios mineiros, alguns ligados a partidos políticos da coligação adversária), para um grande encontro de apoio ao tucano paulista. “Daremos a vitória a Serra em Minas”, afirmou Aécio à imprensa logo após a reunião com os prefeitos mineiros, realizada em 14 de outubro, na zona sul da capital mineira.

Aécio afirmou que, com a mobilização dos prefeitos, iria atrair “quem não esteve com Serra no primeiro turno. Anastasia e eu estamos conversando com os prefeitos na condição de eleitos. Agora, nossa convocação ecoa nos prefeitos que no primeiro turno estavam no um pé na canoa de Serra e outro na de Dilma. Temos o objetivo de dar a vitória a Serra em Minas, e vamos dar”, disse.

Não foi isso, entretanto, que aconteceu. Com o encerramento da apuração em Minas pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), Serra manteve a segundo colocação com quase 20 pontos de diferença para a petista. Serra subiu dos 30% no primeiro turno para 41,5%, contra 58,4% de Dilma Rousseff - praticamente dividiram os votos que Marina Silva teve no primeiro turno. Nenhum dos votos de Aécio e Anastasia parece ter migrado para o tucano.

Aécio já parecia prever o resultado desfavorável

Logo após votar em uma escola na zona sul de Belo Horizonte, neste domingo (31), Aécio já parecia prever o resultado desfavorável e afirmou à imprensa que estava muito “sereno” em relação ao que havia feito durante o segundo turno da campanha presidencial. “Estou muito sereno em relação ao que nós fizemos, fizemos o que poderia ser feito, mostramos de forma muito clara as vantagens para Minas Gerais da eleição de José Serra exatamente pelos compromissos que ele assumiu com Minas e com o governador, mas qualquer que seja a decisão da população, Minas terá um governo altivo, forte e presente no Congresso Nacional através de suas bancadas na Câmara e no Senado, com muita disposição independente de quem vença as eleições, é não permitir que o Senado continue subjugado, continue refém de uma agenda exclusivamente de interesse do Poder Executivo”, declarou.

Após a divulgação dos primeiros boletins e a consolidação do resultado em favor de Dilma, Aécio preferiu não comentar a derrota de Serra em Minas. Apenas divulgou uma nota oficial onde afirma que “José Serra teve um excepcional desempenho durante toda a campanha eleitoral”. “O PSDB se orgulha do candidato e das propostas que apresentou ao país. Estou certo de que, com o tempo, ainda mais brasileiros vão ter consciência do importante papel desempenhado por ele nesse pleito”, diz o texto assinado pelo senador eleito por Minas Gerais.

Aécio encerrou a nota desejando que “a presidente eleita Dilma Roussef honre os compromissos assumidos com a população”. “Desejo que realize uma gestão republicana e que seu governo tenha como marca a união. Que seja, sobretudo, generoso para com todos os brasileiros”, concluiu o texto.

    Leia tudo sobre: Eleições MGEleições SerraPleito 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG