A bancada dos 'sem-cargo' no Rio de Janeiro

Com renovação de 43% na Alerj e de 52% na Câmara dos Deputados, políticos veteranos se despedem

Flávia Salme, iG Rio de Janeiro |

Cesar Maia (DEM) e Gabeira (PV) não foram os únicos políticos veteranos derrotados nas urnas no último domingo (3). Entre eleitos e rejeitados, a oposição foi quem mais perdeu bancada tanto na Assembleia Legislativa do Rio quanto na Câmara dos Deputados. Nas duas casas ficou reduzida à metade com a falta de votos para políticos como Solange Amaral (DEM) e Marcelo Itagiba (PSDB), no caso da bancada federal, e Rodrigo Dantas (DEM) e Mário Marques (PSDB), na Alerj.

Mas não foi só a oposição que sofreu abalos. PT, PDT e PMDB também registraram o fracasso nas urnas de políticos que já ocuparam papel de destaque em suas legendas como o ex-prefeito de Nova Iguaçu Nelson Bornier (PMDB), e os petistas Chico D’Ângelo, Carlos Santana e Antônio Carlos Biscaia - ex-secretário nacional de Justiça e Secretário Nacional de Segurança no governo Lula. Brizola Neto (PDT), eleito vereador em 2004 e alçado a deputado federal em 2006 não conseguiu se reeleger.

Deley (PSC), Cida Diogo (PT), Bernardo Ariston (PMDB), Solange Almeida (PMDB) e Edmilson Valentim (PCdoB) completam a lista dos que tentaram a reeleição na Câmara dos Deputados e ficaram sem a vaga. Dos 46 políticos que integram a bancada do Rio, 22 conseguiram a reeleição (a renovação foi de 52%, com 24 novos parlamentares).

Na Alerj, os peemedebistas Noel de Carvalho, Sula do Carmo, Nelson Gonçalves e Marcelino D’Almeida perderam os assentos, assim como Fernando Gusmão (PCdoB), João Pedro (DEM) e Rodrigo Dantas (DEM), ex-líder de bancada e um dos políticos que mais fizeram oposição ao governo de Sérgio Cabral (PMDB). Ainda deixam a Casa Anabal (PHS) e Tucalo (PP). Do total de 70 deputados, apenas 30 são novos (42,8%).

    Leia tudo sobre: eleições rjreeleitospolíticos veteranossem cargo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG