Posse de 145 dos candidatos a prefeito mais votados está indefinida, diz TSE

Eleitos tinham o registro indeferido, mas concorreram ao cargo graças a recursos; votos só serão computados se houver deferimento pela Justiça
Foto: Nelson Jr./ ASICS/ TSE
Gilmar Mendes disse que a prioridade do tribunal é para os casos de indeferimento de registro para o cargo de prefeito

Levantamento feito pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostra que, em todo o País, 145 dos candidatos a prefeito mais votados estão com a posse indefinida. Como tiveram indeferido o registro da candidatura, eles concorreram ao cargo graças a recursos apresentados à Justiça Eleitoral. Destes, já chegaram ao TSE recursos provenientes de Itatinga e Quatá, em São Paulo; Aiuaba, no Ceará; Dom Pedro, no Maranhão; e Calçoene, no Amapá.

LEIA MAIS:  Candidato mais velho é eleito após eleição terminar empatada, no Ceará

Conforme prevê a legislação, os candidatos com registro indeferido que recorreram puderam realizar todos os atos de campanha e tiveram o nome e número nas urnas eletrônicas na circunscrição onde concorreram. Porém, os votos só serão computados se a Justiça Eleitoral deferir o registro da candidatura. Nenhum dos municípios onde ocorreram tais casos tem mais de 200 mil eleitores e, portanto, não há segundo turno.

LEIA MAIS: Propaganda eleitoral no rádio e na TV deve ser retomada até dia 15

De acordo com TSE, os Estados de São Paulo e Minas Gerais têm o maior número de candidatos mais votados a prefeito com registro indeferido, cada um com 24. Em seguida, vêm o Paraná, com 17 candidatos nessa situação; a Bahia, com 12; e o Rio de Janeiro, com 10.

LEIA MAIS: Ex-deputada famosa pela “dança da pizza” não se reelege vereadora

Ao fazer o balanço do primeiro turno, realizado no último domingo (2), o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, disse que a prioridade do tribunal é para os casos de indeferimento de registro para o cargo de prefeito.

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/2016-10-06/tse-prefeitos-eleitos-podem-nao-assumir-cargo.html