Angela Guadagnin, que ganhou notoriedade ao comemorar absolvição de colega no processo do mensalão, teve menos de 3 mil votos no interior de SP

Ex-deputada Angela Guadagnin teve menos de 3 mil votos e não conseguiu se reeleger vereadora em São José dos Campos
Divulgação
Ex-deputada Angela Guadagnin teve menos de 3 mil votos e não conseguiu se reeleger vereadora em São José dos Campos

A ex-deputada federal Angela Guadagnin (PT), famosa pela “dança da pizza”, não conseguiu ser reeleita vereadora em São José dos Campos, no interior de São Paulo. A petista teve apenas 2.291 votos, o equivalente a 0,66% do total, e ficou como segunda suplente da coligação, que também foi composta pelos partidos PP e PSDC. A Câmara Municipal da cidade tem 21 cadeiras.

LEIA MAIS: Petistas ligados ao mensalão são condenados por lavagem de dinheiro

Ex-prefeita de São José (entre 1993 e 1996), Angela foi eleita deputada federal em 1998, com 85.177 votos . Na eleição seguinte, em 2002, conseguiu se reeleger, sendo escolhida por 153.931 eleitores. Em 2006, entretanto, a petista ficou famosa em todo o Brasil ao ser flagrada dançando na Câmara dos Deputados para comemorar a absolvição do então deputado João Magno (PT-MG) no processo do mensalão.

Mesmo sem ter sido ligada ao escândalo, a então deputada ficou marcada pela dança, que acabou sendo considerada por eleitores como um símbolo da impunidade. O caso ocorreu em março. Sete meses depois, Angela concorreu ao seu terceiro mandato na Câmara . Recebeu 37.859 votos – cerca de 75% a menos do que teve em 2002 – e não se elegeu.

Sem espaço no cenário nacional, a petista voltou às origens e foi eleita vereadora em São José dos Campos em 2008. Após quatro anos, em 2012, obteve seu segundo mandato no Legislativo municipal, ao ser votada por 3.268 pessoas. Para tentar diminuir sua rejeição, passou a utilizar nas urnas o nome Dra. Angela – ela é médica pediatra –, omitindo o sobrenome.

“Infelizmente não fui reeleita, mas a luta por uma sociedade mais justa não para por aqui. Continuaremos sonhando e trabalhando para levar mais qualidade de vida para aqueles que mais precisam”, postou a ex-deputada no Facebook após a derrota do último domingo (2). A equipe do iG entrou em contato com o gabinete dela na Câmara de São José, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.

LEIA MAIS: Janot defende perdão de pena fixada para José Dirceu no mensalão

Angela não foi a única atingida pela onda de rejeição ao PT no município. O atual prefeito, Carlinhos Almeida, obteve somente 21,63% dos votos válidos, perdendo, logo no primeiro turno, para o oposicionista Felício Ramuth (PSDB), que angariou 62,22% dos sufrágios.

Lula

Em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo , o vereador Marcos Lula (PT), filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não conseguiu se eleger para o segundo mandato na Câmara, que possui 28 cadeiras. Ele teve somente 1.504 votos e terminou o pleito como oitavo suplente do partido.

LEIA MAIS: Desgastado pelas crises política e econômica, PT encolhe nas eleições municipais

No município, o candidato Tarcisio Secoli (PT), apoiado pelo atual prefeito, Luiz Marinho (PT), foi derrotado no primeiro turno. Com 22,57% dos votos válidos, ficou em terceiro lugar, atrás do deputado estadual Orlando Morando (PSDB), com 45,07%, e do deputado federal Alex Manente (PPS), com 28,41%. Marinho foi ministro do Trabalho e da Previdência Social durante o governo Lula .

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.