Mais de 2 mil pessoas são presas por boca de urna e compra de votos

Segundo dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 475 candidatos e 1,7 mil eleitores foram presos nestas eleições

Wilson Lima - iG Brasília* | - Atualizada às

Aproximadamente 2 mil pessoas foram presas nas eleições municipais deste domingo. Ao todo, foram 475 candidatos e 1,7 mil eleitores presos. As prisões ocorreram por atos de corrupção eleitoral (como flagrante de boca de urnas e tentativa de compra de votos) até por atos de desacato à autoridade. Os dados foram atualizados após o término das eleições, concluídas às 17h.

Segundo os dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até as 14h10, Rio de Janeiro e Minas Gerais lideravam o ranking de prisões. Somente no Rio de Janeiro, 483 pessoas foram detidas durante este domingo. Em Minas, ocorreram 228 prisões. Também ocorreu um grande número de prisão de candidatos no Mato Grosso (44 casos) e no Paraná, 41 casos

Em São Paulo, quatro candidatos a vereador foram presos até o meio da tarde em todo o Estado. Os candidatos detidos são Rosângela Zanon, do PPL, da capital paulista, Amauri Queiroz, do PV da cidade de Valinhos, Arlindo Bento do Nascimento, do PT de Iaras, e Mário Silva, do PV de Gabriel Monteiro.

Especial: Confira a cobertura completa do iG sobre as eleições 2012

O ato de distribuir material de propaganda política é proibido e considerado crime eleitoral com pena prevista de seis meses a um ano, podendo também ser aplicada multa entre R$ 5 mil e R$ 15 mil.

Severino Silva / Agência O Dia
Fiscais acompanham cabos eleitorais presos na Rocinha, no Rio, por campanha de boca de urna



Rio de Janeiro

No meio da tarde, o Estado do Rio de Janeiro contava o maior  número de prisões . Segundo o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ), Luiz Zveiter, somente até 10 horas, pelo menos 400 pessoas foram detidas, entre candidatos e eleitores, sendo que quatro eram candidatos a vereador e um disputa o cargo de vice-prefeito. Em Macaé (RJ), uma pessoa foi flagrada comprando votos. Com ela, foram encontrados cerca de R$ 10 mil.

Discussão:  Candidato é preso em João Pessoa após brigar com mesária

Já de acordo com um balanço parcial da Polícia Militar do Rio, até 14 horas, registradas 250 prisões. As cidades com os registros das ocorrências são: Rio de Janeiro (76), Baixada Fluminense (73), Região Serrana (83), região dos Lagos (6), Itaboraí (7) e Macaé (5). Os detidos estão sendo levados para delegacias.

São Paulo

Na capital paulista, além dos quatro candidatos a vereador presos, 30 pessoas foram detidas em todo o Estado, sendo 29 pelo crime de boca de urna, todos em Taboão da Serra. Um eleitor do município de Santa Adélia foi preso ao fotografar o seu voto, o que caracteriza crime de quebra de sigilo do voto. 

Espírito Santo

Números parciais divulgados pela Polícia Militar do Espírito Santo apontava a prisão de 35 pessoas presas na Grande Vitória, a maioria delas por boca de urna. Em Nova Venécia, Norte do Estado, um candidato a vereador pagou fiança de R$ 2 mil, após ser pego distribuindo santinhos de candidatos da cidade. A polícia não divulgou o nome do candidato.

De acordo com a polícia, as ocorrências foram registradas em Atílio Vivacqua, Pancas, Fundão, Nova Venécia, Venda Nova do Imigrante, Domingos Martins, Alegre, Pinheiro, Ponto Belo e Muqui.

Bahia

No território baiano, os dados parciais apontam a prisão de 23 pessoas flagradas realizando boca de urna. Entre eles, estava um candidato a vereador, que foi visto comprando voto em Amélia Rodrigues. As ocorrências foram registradas nos municípios de Seabra (3) e Amélia Rodrigues (20). 

O juiz do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), Josevando Souza Andrade, admitiu que o TRE não tem efetivo para impedir a prática criminosa na capital. “Não temos como estar em todos os locais. Há dificuldade já que grande parte do efetivo foi deslocado para o interior, onde o clima é mais acirrado.” Apesar da proibição, mais de 10 mil placas foram apreendidas nas ruas de Salvador neste domingo. “Nós retiramos as placas e elas são substituídas. Mas todos que tiveram material apreendido serão multados em R$ 2 mil a R$ 8 mil”, assegurou Andrade.

Maranhão

Em São Luís, capital do Maranhão, e no interior do Estado, doze militares, quatro cabos eleitorais e um assessor de campanha foram presos acusados de fazer boca de urna e de transportar grandes quantias de dinheiro nesta manhã. O caso mais grave foi dos 12 polícias civis, militares, bombeiros e agentes penitenciários de São Paulo (2), Piauí (5) e Pará (5) que foram presos em três cidades do interior do Estado - Santa Inês, Esperantinópolis e Davinópolis - acusados de integrar uma milícia que fazia a segurança de candidatos.

Segundo o secretário de Estado de Segurança, Aluísio Mendes, todos serão enquadrados na Lei 12.720/12, sancionada no último dia 28, que torna crime a formação de grupos de extermínio ou milícias privadas.

Futura Press
Prisões foram registradas também em Taboão da Serra, na região da Grande São Paulo

Goiás 

Um adolescente e três adultos foram flagrados fazendo boca de urna em Luziânia , município de Goiás, a 60 km de Brasília. Os detidos foram levados ao Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) e vão ficar detidos em um ginásio até o final das votações

A prisão deste domingo é a terceira ocorrência registrada pelos policiais civis e militares durante as eleições em Luziânia, o quinto maior município do Estado. Hoje pela manhã, uma mesária foi agredida por uma eleitora.

Com uma lesão na cabeça, a mesária registrou ocorrência e exame de corpo delito no Instituto Médico-Legal (IML). A agressora fugiu e não foi identificada. No sábado (6), um motorista de van foi preso em flagrante por agentes da Polícia Federal fazendo transporte de eleitores.

Pernambuco

Desde o início da campanha, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) recebeu 8500 ligações no seu sistema de Disque-Denúncia. De acordo com o último balanço do órgão, divulgado em coletiva na tarde deste domingo (7), 10 candidatos e 55 eleitores foram presos em todo Estado. Os crimes mais comuns são boca de urna e compra de voto.

O presidente do tribunal, Ricardo Paes Barreto, manteve o discurso apresentado pela manhã, de que as eleições em Pernambuco seguem em clima de tranquilidade. “Tudo dentro da normalidade”, avaliou. A expectativa do TRE-PE é de que todos os cenários eleitorais do Estado estejam definidos já às 20h, com a totalização das urnas prevista para as 22h.

Amazonas

Carmem Cristina, de 32 anos, candidata a vereadora pelo PDT em Itacoatiara, a 176 km de Manaus, foi presa por volta das 9h30 de hoje. Ela foi levada para a Polícia Federal após ser flagrada trocando pasta base de cocaína por votos .

Policiais militares estranharam a movimentação ao redor do carro da candidata, que foi presa com 11 papelotes da droga. Carmem tentou fugir, mas foi pega logo em seguida. Segundo a Polícia Civil, a maior parte da cocaína já tinha sido distribuída pela candidata. 

Os eleitores que conseguiram pegar a droga saíram correndo do local e conseguiram fugir. Carmem está detida na delegacia do município sob a acusação de compra de votos.

Rio Grande do Sul

A Brigada Militar do Rio Grande do Sul prendeu 260 pessoas por condutas irregulares ligadas às eleições. Destas, 145 prisões foram por propaganda de boca de urna.

Em Leopoldo, região metropolitana de Porto Alegre (RS), três pessoas foram presas pela Brigada Militar enquanto ofereciam um churrasco gratuito para o almoço de domingo a uma família em troca de votos para um candidato a vereador. Conduzidas a uma delegacia, elas pagaram fiança e foram liberadas. A polícia não divulgou o nome dos envolvidos no episódio.

* Com informações de iG São Paulo, João Paulo Gondim, iG Bahia, e Gabriela Bezerra, do Recife especial para o iG 

    Leia tudo sobre: eleições2012boca de urnaprisõescrime eleitoral

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG