Você viu e aprendeu: cinco filmes sobre história

Estudar história é um feito importante, já que a cada dia que se passa ajudamos a escrever mais uma página de um livro. Sim, nós também fazemos parte da história juntamente com nossas atitudes e decisões. Mas os fatos mais marcantes já não estão somente nos livros. Diversos filmes também ajudam a contar e compreender o nosso passado.

Redação iG Educação |

As histórias da política, batalhas, disputas por territórios e até mesmo a vida de um rei e de uma rainha que influenciaram o Brasil podem ser conhecidas com os cinco filmes listados a baixo, que se tornaram clássicos e também fizeram história: 

A Lista de Schindler


O longa de 1993 conta a vida real e do industrial tcheco Oskar SchindlerA inusitada história de Oskar Schindler (Liam Neeson), um sujeito oportunista, sedutor, comerciante no mercado negro, mas, acima de tudo, um homem que se relacionava muito bem com o regime nazista, tanto que era membro do próprio Partido Nazista (o que não o impediu de ser preso algumas vezes, mas sempre o libertavam rapidamente, em razão dos seus contatos). No entanto, apesar dos seus defeitos, ele amava o ser humano a ponto de perder a sua fortuna para salvar mais de mil judeus dos campos de concentração.

Esse roteiro mostra como viviam os judeus e como foram perseguidos por Adolf Hitler e os alemães durante a Segunda Guerra Mundial, além de reviver os massacres nos campos de concentração.

...E o Vento Levou

Lançado em 1939, o filme conta o romance entre Scarlet O'Hara (Vivien Leigh), caprichosa mulher que, para atingir seus objetivos e esquecer um amor frustrado, e Rett Butler (Cary Grant), charmoso aventureiro disposto a tudo por amor. Os dois se envolvem durante a Guerra Civil Americana, batalha marcada pela perda de fortunas e destruição de famílias inteiras.

Através desse romance entende-se a Guerra Civil Americana, também chamada de Guerra de Secessão, uma batalha entre 11 estados do sul (latifundiários, aristocratas e defensores da escravidão) contra os estados do norte (industrializados, onde a escravidão tinha um peso bem menor do que no sul).

Carlota Joaquina, princesa do Brasil

O filme de 1995 conta a história da infanta espanhola Carlota Joaquina (Marieta Severo), que foi prometida para D. João VI. Aos 10 anos de idade recebe o retrato do seu futuro esposo e é obrigada a partir para Portugal. Ela sofre uma grande decepção ao conhecer seu futuro marido, o que gera brigas, infidelidades e muitos filhos.

Com a morte de D. José, herdeiro do trono português e da declaração de insanidade de D. Maria I, Carlota Joaquina e D. João VI herdam a coroa portuguesa. Em 1807, para escapar das tropas napoleônicas, o casal se transfere às pressas para o Brasil.

O filme retrata ainda os 13 anos de exílio da família real no Brasil e curiosidades como a fundação do Banco do Brasil. Além disso, o filme é considerado um marco na retomada do cinema nacional.

Tróia

O filme de 2004 conta como se deu a guerra de Tróia, evento narrado na obra clássica Ilíada, e que é discutido até hoje por historiadores, arqueólogos e estudiosos se foi realmente um fato consumado ou conseqüência da imaginação e do pensamento religioso dos gregos.

No longa, em1193 A.C., Paris (Orlando Bloom) é um príncipe que provoca uma guerra da Messência contra Tróia, ao roubar Helena de seu marido, Menelaus. Tem início então uma sangrenta batalha, que dura por mais de uma década. A esperança de Príamo, rei de Tróia, em vencer a guerra está nas mãos de seu filho Hector (Eric Bana). Mas a chave da derrota ou da vitória sobre Tróia é um único homem, Aquiles (Brad Pitt), tido como o maior guerreiro vivo. O filme trata o que seria uma história real e a mitologia da época.

Olga

O filme brasileiro de 2004 conta a história da militante comunista Olga Benário (Camila Morgado), que é perseguida pela polícia e foge para Moscou, onde faz treinamento militar. Lá ela é encarregada de acompanhar Luís Carlos Prestes (Caco Ciocler) ao Brasil para liderar a Intentona Comunista de 1935, se apaixonando por ele na viagem.

Com o fracasso da revolução, Olga é presa com Prestes. Grávida de 7 meses, é deportada pelo governo Vargas para a Alemanha nazista e tem sua filha Anita Leocádia na prisão. Afastada da filha, Olga é então enviada para o campo de concentração de Ravensbrück onde é morta numa câmara de gás.

Com este longa, é possível compreender contexto histórico e social do Brasil nos anos 20, 30 e 40, e entender como se deram a primeira e segunda guerras mundiais, a ascensão do nazismo e do fascismo, a criação da União Soviética o surgimento do movimento tenentista, da Coluna Prestes e do Estado Novo de Getúlio Vargas.

    Leia tudo sobre: filmeshistória

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG