Prova da Unesp é considerada 'criativa' e tem duas questões trabalhosas

Para professores do curso Objetivo, prova de filosofia foi a mais complexa e a questão 19 de física difícil de ser solucionada

iG São Paulo |

A primeira prova da segunda etapa do vestibular da Unesp, realizada neste domingo, foi considerada “bem feita” e “criativa” pela coordenação do curso Objetivo Vestibulares.

“Exigiu preparação do aluno. No entanto, todo o conteúdo era de matéria do Ensino Médio”, afirmou Vera Lúcia da Costa Antunes, coordenadora do curso e colégio Objetivo.

Prova da Unesp teve mais perguntas fáceis do que difíceis, dizem candidatos

A prova teve 24 questões dissertativas de Ciências Humanas e de Ciências da Natureza e Matemática. Na segunda-feira, serão aplicadas 12 questões discursivas de Linguagens e uma redação.

Veja os cadernos de questões

Segundo Antunes, a prova de história tinha questões modernas, que mesclavam charges e imagens com o texto. Ela não considerou a prova fácil.

Já a prova de Geografia abordou temas clássicos e recorrentes e, por isso, foi mais fácil. Havia questões que comparavam o inverno rigoroso de Nova York com o de Londres, por exemplo, por meio de correntes marítimas.

A questão seis pediu para os alunos explicarem a razão da pobreza de alguns países por meio de elementos concedidos pela prova. Antunes considerou a questão sete fácil por pedir ao vestibulando que traçasse um perfil topográfico e geográfico a partir de um mapa de relevo com altimetria.

Leia também: Três vestibulandos chegam atrasados e perdem prova da Unesp

Pra a coordenadora, a prova mais complexa foi a de filosofia. Com textos maiores, exigiu uma análise criteriosa do aluno.

A prova de Ciências da Natureza foi considerada extremamente criativa por utilizar conceitos clássicos, como o da osmose, por meio de perguntas alternativas. Química foi analisada como “fácil” apesar de apresentar um problema na questão 16. Segundo Antunes, na terceira linha do enunciado, está escrito “etanol gasoso”, quando na verdade, trata-se de “etanol líquido”. No entanto, a coordenadora considera que o problema não deve anular a questão.

Mas o grande problema da prova, segundo a coordenadora, estava na seção de física. Para o professor de física do curso Objetivo Ricardo Helou, a questão 19 é extremamente complexa. Segundo Helou, há uma incoerência entre um dado na figura e a informação no enunciado.

“Se a gente levar em conta o que diz o texto e o que diz a figura é possível para apresentar uma solução para a questão, mas é extremamente complicada e difícil. Nós acreditamos que não tenha sido intenção do vestibular fazer essa questão difícil que foge à média da prova como um todo”, afirma.

Para Helou, a questão não deve ser anulada porque há solução. A questão 23 de matemática foi considerada trabalhosa.

    Leia tudo sobre: unespprova

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG