Professores avaliam que prova da Unicamp foi exigente e longa

Perguntas demandam análise e dificilmente têm resposta imediata. Maior inimigo dos candidatos na segunda fase é o tempo

Marina Morena Costa, iG São Paulo |

A primeira prova da segunda fase do vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) exigiu bastante capacidade de análise dos candidatos e controle do tempo. De acordo com professores de cursinho, as 24 questões eram inteligentes, bem elaboradas e a maior dificuldade foi o tempo.

Leia também: Sob chuva, vestibulandos chegam para prestar prova da Unicamp
Candidatos comentam a prova: Unicamp aplica prova longa e analítica
Veja:
Caderno de prova do primeiro dia da 2ª fase da Unicamp 2012

Como as perguntas são divididas em dois itens, os candidatos têm cerca de 5 minutos para responder cada parte da questão. “Explicar o papel simbólico de uma personagem em cinco minutos é muito difícil. Não dá nem para fazer rascunho. A maioria das questões não tem uma resposta imediata, elas exigem análise do candidato. É o tempo que acaba deixando a prova mais difícil”, avalia Eduardo Calbucci, professor de português do cursinho Anglo.

Para o professor, o grau de dificuldade e a abrangência dos questionamentos foram bem semelhantes aos dos anos anteriores do vestibular da Unicamp. “Quem estudou pelas provas das últimas edições, se deu bem”, acredita. Das nove obras literárias de leitura obrigatória , apenas “Capitães da Areia”, de Jorge Amado, e "O Cortiço", de Aluísio Azevedo, não foram cobradas. Como são seis questões de Literatura, é comum que algum livro fique de fora do vestibular.

A professora de português do Cursinho da Poli Caroline Andrade avalia que a prova estava “muito bem feita e equilibrada”. “A Unicamp exige um contato constante com a leitura e a interpretação de diversos gêneros (quadrinhos, propaganda, textos teóricos, jornalísticos). Foi uma prova exigente e inteligente”, analisa.

Matemática

A prova de matemática da Unicamp foi uma das melhores dos vestibulares deste ano, na avaliação dos professores do Anglo. "60% das questões foram contextualizadas, de matemática aplicada. A dificuldade estava mediana, bastante abrangente, com temas relevantes e bem colocados. A prova estava bem elaborada e acreditamos que o tempo de resolução estava adequado", comenta Roberto Jamal, professor de matemática do Anglo.

Eduardo Izidoro, professor de matemática do Cursinho da Poli, avalia que a prova estava trabalhosa, longa, mas acessível a todos os candidatos. “As primeiras questões podiam ser respondias com raciocínio proporcional e regra três. Comparado com anos anteriores, estava mais tranquila.”

Veja imagens do primeiro dia da segunda fase do vestibular Unicamp 2012 :

    Leia tudo sobre: Unicampvestibular 2012 Unicamp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG