Perspectiva de morar fora de casa atrai candidatos para Unicamp

Estudantes que prestam vestibular acreditam que experiência em outra cidade ajuda no amadurecimento

Marina Morena Costa, iG São Paulo |

Muitos candidatos que prestam o vestibular da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) em São Paulo escolheram a instituição pela possibilidade de morar em outra cidade. A saída da casa dos pais é desejada, mas também assusta quem mal atingiu a maioridade. Nesta segunda-feira, alunos respondem 24 questões de Ciências Humanas no segundo dia da etapa final do processo seletivo.

Primeiro dia para candidatos: prova foi longa e analítica
Professores analisam: prova extensa e exigente

Amana Salles/Fotoarena
Luís Filipe quer passar na Unicamp para morar fora de São Paulo
Julia Pereira Costa, de 17 anos, vestibulanda de Engenharia Elétrica , foi aprovada na Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e espera o resultado da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e da Unicamp, todas fora de São Paulo, onde mora.

“Acho que é bom morar em outra cidade, a gente amadurece. Vai ser estranho estar longe dos pais, e isso assusta porque você tem que se virar sozinha, não é só estudar”, diz a candidata que faz prova na Unip, no bairro Paraíso, na capital. Para ela, já ter conquistado uma vaga “tira um peso das costas”. “É bom vir sabendo de um resultado positivo, me deixa mais aliviada”, conta.

Menos temeroso é o candidato Luís Filipe Pereira Funari, de 17 anos, que tenta uma vaga para Engenharia Mecânica . Ele escolheu a Unicamp exatamente porque deseja morar fora de São Paulo. “Meu irmão já estuda lá, faz Medicina . Então já tenho até onde ficar”.

É o mesmo caso de Larissa Santana, de 17 anos, candidata a Nutrição , que quer fazer faculdade no interior. “Todas as minhas opções foram fora de São Paulo. Quero fugir desse caos. Eu moro na zona norte e estudava na zona sul. Então pegava muito trânsito”, diz a estudante que também já foi aprovada na UFSCAR, mas prefere a Unicamp.

Amana Salles/Fotoarena
Natalia Martins prefere passar na USP: "É onde me sinto em casa", diz
Mariana Martins, 18 anos, tenta uma vaga de Bioquímica (farmácia), já foi aprovada na Universidade Federal do ABC (UFABC), mas tem vários motivos para preferir a Unicamp. “O curso lá é muito bom, os laboratórios são ótimos e a universidade está bem mais preparada que a USP. Também quero estudar lá porque o meu namorado faz Unicamp”, explica.

Dependência
Uma expectativa diferente tem Natalia Martins, 17 anos, que admite que a experiência de morar fora seria interessante, mas prefere passar na USP. “Me acho muito dependente dos meus pais ainda, a USP é minha primeira opção porque o meu pai trabalha lá, eu estudei lá na Escola de Aplicação minha vida inteira. É onde me sinto em casa”, conta a candidata a uma vaga em Pedagogia .

    Leia tudo sobre: vestibularUnicamp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG