Notas de corte para aprovação na 1ª fase da USP subiram

Pontuação mínima cresceu desde as carreiras mais concorridas até àquelas que costumam exigir menor pontuação

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

Os candidatos a vagas na Universidade de São Paulo (USP) tiveram de acertar mais questões para ter acesso à 2ª fase na Fuvest 2012 em comparação com o ano passado. Tanto as carreiras mais concorridas quanto em cursos que até o ano passado davam acesso à última etapa com pouco mais de 20 acertos em 90 questões este ano tiveram aumento expressivo na nota de corte.

Confira a nota de corte da Fuvest 2012 em todos os cursos

Nos primeiros 30 cursos mais concorridos, a nota de corte subiu, em média, quatro pontos. Medicina continua com a pontuação mínima mais alta, 73 contra 70 em 2011, mas foi alcançada por Ciências Médicas, que também exige este ano 73 contra 69 no ano passado.

Amana Salles/Fotoarena
Vestibulandos durante prova da 1ª fase da Fuvest
A nota mais alta obtida na primeira fase foi de um candidato a Engenharia na Escola Politécnica: 86 pontos. Na carreira, a nota de corte também subiu de 58 para 63.

De 23 para 7 cursos com nota mínima

A maior alta, no entanto, se deu nos cursos que tradicionalmente têm menor pontuação mínima exigida. Nestas carreiras, uma mudança já era esperada porque o Conselho Universitário aprovou uma regra que impunha, independente da média feita pelos candidatos, que os acertos mínimos iriam subir de 22 para 27 . As notas obtidas pelos candidatos, curiosamente, foram maiores ainda em 17 cursos.

Na Fuvest 2011, 14 cursos ficaram com nota da 1ª fase em 22 pontos e outros nove entre 23 e 27, ou seja, se fosse mantido o padrão, ao todo, 23 cursos ficariam com nota mínima no vestibular que dá acesso a universidade em 2012. Mas apenas sete carreiras tiveram pontuação mínima exigida em 27: Ciências da Atividade Física e Ciências da Natureza, na USP Leste; Ciência da Informação em Ribeirão Preto; as licenciaturas em Ciências Exatas, em São Carlos, Geociências e Educação Ambiental e Matemática/Física; e o curso de Saúde Pública que estreou este ano com baixíssima procura .

Carreiras de professor

Entre as cursos que tiveram maior aumento na nota de corte estão áreas ligadas a docência, que há anos estavam entre as que exigiam menos pontos. Pedagogia saiu de 24 acertos mínimos no ano passado para 33 neste vestibular. O mesmo curso em Ribeirão Preto, teve nota 70% maior: de 22 para 38 acertos. Letras também subiu de 24 para 34 e Licenciatura em Química de 22 para 37.

Veja as notas de corte do vestibular do ano passado (Fuvest 2011)

    Leia tudo sobre: fuvest 2012usp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG