Pontuação mínima cresceu desde as carreiras mais concorridas até àquelas que costumam exigir menor pontuação

Os candidatos a vagas na Universidade de São Paulo (USP) tiveram de acertar mais questões para ter acesso à 2ª fase na Fuvest 2012 em comparação com o ano passado. Tanto as carreiras mais concorridas quanto em cursos que até o ano passado davam acesso à última etapa com pouco mais de 20 acertos em 90 questões este ano tiveram aumento expressivo na nota de corte.

Confira a nota de corte da Fuvest 2012 em todos os cursos

Nos primeiros 30 cursos mais concorridos, a nota de corte subiu, em média, quatro pontos. Medicina continua com a pontuação mínima mais alta, 73 contra 70 em 2011, mas foi alcançada por Ciências Médicas, que também exige este ano 73 contra 69 no ano passado.

Amana Salles/Fotoarena
Vestibulandos durante prova da 1ª fase da Fuvest
A nota mais alta obtida na primeira fase foi de um candidato a Engenharia na Escola Politécnica: 86 pontos. Na carreira, a nota de corte também subiu de 58 para 63.

De 23 para 7 cursos com nota mínima

A maior alta, no entanto, se deu nos cursos que tradicionalmente têm menor pontuação mínima exigida. Nestas carreiras, uma mudança já era esperada porque o Conselho Universitário aprovou uma regra que impunha, independente da média feita pelos candidatos, que os acertos mínimos iriam subir de 22 para 27 . As notas obtidas pelos candidatos, curiosamente, foram maiores ainda em 17 cursos.

Na Fuvest 2011, 14 cursos ficaram com nota da 1ª fase em 22 pontos e outros nove entre 23 e 27, ou seja, se fosse mantido o padrão, ao todo, 23 cursos ficariam com nota mínima no vestibular que dá acesso a universidade em 2012. Mas apenas sete carreiras tiveram pontuação mínima exigida em 27: Ciências da Atividade Física e Ciências da Natureza, na USP Leste; Ciência da Informação em Ribeirão Preto; as licenciaturas em Ciências Exatas, em São Carlos, Geociências e Educação Ambiental e Matemática/Física; e o curso de Saúde Pública que estreou este ano com baixíssima procura .

Carreiras de professor

Entre as cursos que tiveram maior aumento na nota de corte estão áreas ligadas a docência, que há anos estavam entre as que exigiam menos pontos. Pedagogia saiu de 24 acertos mínimos no ano passado para 33 neste vestibular. O mesmo curso em Ribeirão Preto, teve nota 70% maior: de 22 para 38 acertos. Letras também subiu de 24 para 34 e Licenciatura em Química de 22 para 37.

Veja as notas de corte do vestibular do ano passado (Fuvest 2011)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.