Jovem mineira passa em 12 vestibulares, 10 de Medicina

Estudante diz que prestou vários vestibulares porque achava que iria fracassar. "Nunca achei prova alguma fácil", conta

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Em uma lista de discussão no Orkut referente a vestibulandos de Medicina, o nome Mariana da Silva Vilas Boas virou sinônimo de genialidade. A jovem de 19 anos tinha, desde os 12, o sonho de se tornar médica. Para isso, este ano prestou 13 vestibulares. Passou em 12 faculdades, a grande maioria pública. “Nunca achei prova alguma fácil e não esperava isso. Minha mãe surtou. E mais do que eu. Faz questão de falar pra todo mundo”, brinca a futura médica, que é de Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais, a 390 quilômetros da capital mineira.

Leia também: Geração nascida com Plano Real chega ao vestibular mais preparada

Com tantas opções de faculdades, Mariana decidiu cursar Medicina na Universidade de São Paulo (USP) e, portanto, prepara-se para mudar de cidade e começar um novo desafio. A estudante escolheu a USP porque a instituição é apontada como uma das melhores do País .

Além da USP, a jovem podia escolher entre os cursos de Medicina na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Faculdade de Medicina de Marília (Famema), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), Universidade do Vale do Sapucaí (Univas) e Universidade de Alfenas (Unifenas). A jovem também passou nos vestibulares de Odontologia na Universidade José do Rosário Vellano (Unifenas) e Fisioterapia na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Divulgação
Mariana virou até propagaganda no Colégio em que estudou
“Mariana da Silva Vilas Boas, alguém conhece? Vou confessar que fui ver a lista da Unifesp só para ver se o nome dela estava lá. E, para variar, estava!”. Este é um dos comentários em rede social que reflete o perfil da jovem do sul de Minas, fenômeno do vestibular. “Eu não posso entrar na internet que logo descubro que ela passou em mais um vestibular”, comentou um amigo dela no Facebook.

“Você está me assustando”, brincou outra colega. “Orgulho da vida de mãe”, postou no Facebook Seleny Pereira, mãe da estudante, comentando uma foto em que a filha posa de garota propaganda de seu cursinho.

Mas qual seria o segredo dela para alcançar este sucesso todo nos vestibulares? “Sempre tive uma base boa e tirei boas notas. Estudei na mesma escola desde a quarta série. Acho que a base é tudo, mas, se a pessoa não teve isso, dá para estudar e também passar no vestibular. Sempre é preciso manter a calma”, recomenda.

A mãe orgulhosa credita a conquista aos hábitos cultivados na infância. "Verdade, quase surtei, pois sofri horrores pela Má (Mariana), com tantos vestibulares. No meu coração de mãe, eu sempre achei que ela teria alguma chance. Mas, claro, não dessa forma. Má sempre foi uma ótima aluna. Eu sempre dei muito valor aos brinquedos educativos. Desde pequena, ela sempre teve hábito da leitura. Ela ficava entretida com as brincadeiras e com a leitura. Ela lê muito mesmo", relatou a mãe ao iG .

No meio do ano de 2011, Mariana prestou vestibular para Medicina, para entrar no clima das provas. Ela relembra que ficou triste por ter passado em uma universidade particular cujo custo da mensalidade, em torno de R$ 4 mil, inviabilizou seus estudos. “Até o meio do ano passado eu estudei muito. Fiz cursinho e estudava até a noite. Depois, dei uma desanimada e só assisti às aulas", conta.

Acho que a base é tudo, mas, se a pessoa não teve isso, dá para estudar e também passar no vestibular. Sempre é preciso manter a calma


Fã da banda britânica Pink Floyd e do seriado norte-americano Grey's Anatomy, que trata exatamente do universo da Medicina, tendo como personagem principal a médica Meredith Grey, Mariana não deixou de lado a diversão. Mesmo dedicando-se aos vestibulares, a jovem encontrou tempo para namorar e curtir a vida com os amigos. “Nunca fui muito de balada, mas ia em churrascos na casa de amigos e tenho namorado. Ele me deu muita força nas provas”.

Apesar do ótimo desempenho, Mariana disse que pensava que iria fracassar e, por isso, decidiu fazer tantas provas. Houve final de semana em que ela prestou dois vestibulares. Ela conta ter ficado por conta de provas por três meses. “Não estava mais aguentando fazer prova. Na época do vestibular fiquei muito cansada. Mas eu estava muito desesperada e escolhi só as melhores faculdades”. O resultado está aí. Basta colocar o nome da Mariana no Google e constatar que não faltam chamadas de matrículas para ela realizar o sonho de ser médica.

Divulgação
Mariana virou até propagaganda no Colégio em que estudou

    Leia tudo sobre: vestibularaprovadaFuvestMinas Gerais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG