Inscrições para vestibular já estão encerradas e não vão reabrir, mas participantes receberão instruções para optar pelo sistema de reserva de vagas

Agência Estado

Os candidatos que vão participar do vestibular 2013 da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) receberão a partir da próxima semana instruções do que devem fazer caso queiram optar pelo sistema previsto na Lei de Cotas. A instituição informou nesta quarta-feira (17) que a adoção das medidas determinadas pela Lei 12.711/02, que reserva de vagas de acordo com critérios étnicos e socioeconômicos, não vai alterar as datas de provas e o processo de inscrição – já encerrado –, mas será necessária uma "readequação" do processo.

Regulamentação: Lei das cotas nas universidades é publicada no Diário Oficial
Suporte: Cotistas terão programa de assistência e apoio pedagógico
Na UnB: Reitoria suspende inscrições para o vestibular

A readequação do edital com os novos procedimentos que os interessados deverão adotar serão divulgados após reunião do Conselho Universitário, marcada para o próximo dia 23. Mas a universidade adiantou que enviará e-mails aos candidatos com as instruções para que façam a opção pelo sistema, assim como a documentação que terão de providenciar, incluindo comprovantes de renda familiar, histórico escolar e autodeclaração étnica.

Renda familiar
Pela Lei de Cotas, as instituições federais de ensino devem reservar 12,5% das vagas para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. Metade dessas vagas deve ser destinada àqueles que têm renda familiar per capita menor que R$ 933, equivalentes a 1,5 salário mínimo. Além disso, a lei prevê reserva também de acordo com critério étnico levando em conta a proporção de pretos, pardos e indígenas constatada pelo último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em cada Estado e no Distrito Federal.

Na UFMG, a reserva de 12,5% vai representar 862 vagas das 6.670 oferecidas em seus 75 cursos de graduação. A instituição também já separa, pelo quarto ano, 12 vagas em 6 cursos para indígenas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.