Candidatos da Unesp esperam prova tranquila

Ao todo, 16.039 candidatos concorrem a 465 vagas no vestibular do meio do ano da Universidade Estadual Paulista

iG São Paulo |

A maior parte dos estudantes ouvidos pelo iG neste domingo espera uma prova tranquila na primeira fase do vestibular do meio do ano da Universidade Estadual Paulista (Unesp) .

Veja também: Calendário do vestibular Unesp 2013

“A Unesp tem uma das provas mais legais. Geralmente tem muita interpretação de texto e para mim esta fórmula é mais fácil”, disse Stefanie Gomes de Mello, 17 anos, que tenta uma vaga no curso de Geografia.

Ao todo, 16.039 candidatos concorrem a 465 vagas. A prova terá duração de quatro horas e meia e será composta por por 90 questões divididas em três blocos: Ciências Humanas (elementos de História, Geografia e Filosofiísica e Língua Inglesa). A avaliação segue uma escala de 0 a 100 pontos. O gabarito deve ser divulgado a partir das 18h30.

“Tenho alguma dificuldade em Física e Matemática, mas como a prova é descritiva fica mais fácil pois não é preciso saber tudo”, disse Stefanie.

Embora também considere a prova da Unesp mais tranquila, Raphael Takieddinie, 18 anos, que busca uma vaga no curso de Engenharia de Controle de Automação, tem uma avaliação diferente.

“A prova da Unesp é menos complexa mas não chega a ser fácil. O problema é relaxar demais e se complicar em coisas fáceis”, disse ele.

Outros candidatos como Mattheus Martins Lima, 17 anos, que concorre ao curso de Engenharia Mecânica, preferem provas mais objetivas. “A Unesp é a mais fácil mas prefiro a Fuvest. Ali ou você sabe ou não sabe”, disse ele.

Novidades na Unesp: 11 novos cursos de engenharia serão criados em nove cidades

A tradicional cena de candidatos atrasados voltou a se repetir na unidade Pinheiros da Unip, um dos locais de prova. Uma garota que não quis se identificar chegou alguns segundos depois do fechamento dos portões, às 14h, e ainda tentou argumentar. “Recebi um e-mail dizendo que a prova era às 14h30. Estava doente até ontem. Acabei de sair do hospital”, disse ela, sem sucesso.

Já Rodrigo de Carvalho, 17, que ainda não terminou o terceiro ano do ensino médio e concorreria a uma vaga para Engenharia Mecânica, foi mais objetivo. “Moro lá em Diadema. Peguei trânsito para chegar aqui mas não dá para inventar desculpa. Foi irresponsabilidade minha”, disse Rodrigo. “Tudo bem. No final do ano estaremos aqui outra vez”, completou.

Guia de profissões: saiba mais sobre cursos, faculdades, estágio e mercado de trabalho

    Leia tudo sobre: unespvestibulareducação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG