Venceu? Não use!

Nem todas as pessoas têm o costume de conferir o prazo de validade dos produtos na hora da compra. Muito menos de observar se ele já está vencido ao consumir.

Isis Nóbile Diniz |

O resultado pode ser sentido no corpo e no meio ambiente. É importante prestar atenção à data de uso sugerida pelo fabricante de alimentos, remédios e produtos de limpeza. Os especialistas são unânimes: Não consuma produtos e alimentos vencidos!

Os três tipos de produtos industrializados devem ter um rótulo de validade. Ele é importante, pois indica até que período pode ser consumido sem risco à saúde. Esse tempo sugerido muda de acordo com cada empresa. A validade é calculada de acordo com o processo em que ele é produzido, a tecnologia empregada, a embalagem utilizada, entre outros detalhes, afirma Evanise Segala, técnica da Vigilância Sanitária do município de São Paulo.

Porque os alimentos possuem validade

O término do prazo indica que o alimento perdeu suas características de qualidade. Nesse momento, as bactérias fazem a estrutura apodrecer. As enzimas causam mudanças inaceitáveis como o escurecimento do produto. Algumas células morrem causando a descoloração e, eventualmente, o apodrecimento.

As gorduras ficam com aspecto rançoso, resultado da oxidação que causa o cheiro e o gosto desagradáveis. Ingerir alimentos vencidos pode causar intoxicação, infecção intestinal ou alergia. O que pode levar à morte.

Tão importante quanto o prazo de validade é a determinação das condições as quais o material deve ficar submetido ¿ como temperatura e umidade - para que o prazo estipulado seja verdadeiro, diz. Isso significa que, se o produto não for guardado do modo indicado pela empresa, ele poderá perder a validade antes dela vencer. E o alimento dá início ao processo de deterioração.

Quando se tira o lacre ou se abre, o produto entra em contato com o ambiente. O que pode modificar as suas características. Por isso, alguns alimentos possuem um prazo de validade diferente depois de aberto. Por exemplo, a maionese fechada pode ser armazenada em temperatura ambiente. Sem o lacre, deve ser guardada na geladeira.

Como proceder com produtos de limpeza e remédios

Os produtos de limpeza e os remédios possuem eficácia comprometida após o vencimento. Oferecendo um grande risco à saúde. Podem ser ineficientes para a limpeza ou para a doença e, inclusive, ter sua química alterada. Quando vencidos, não é possível garantir que sua composição seja a mesma, explica a subgerente de medicamentos da Vigilância Sanitária do município de São Paulo, Renata Ritti,.

Como ocorre com os alimentos, a maneira de guardar esses dois produtos é igualmente relevante. Deve-se seguir o que recomenda o fabricante. De preferência, escolher um local sem umidade e com pouca variação de temperatura. Deixar remédios no porta-luvas do carro, por exemplo, pode fazer com que a substância deles sofra uma alteração química, diz Renata.

Ao descartar esses materiais, deve-se informar com o fabricante se ele recebe seus produtos vencidos. No caso dos remédios, incluindo as sobras de tratamentos, a Vigilância Sanitária orienta que sejam entregues à farmácia dos postos de saúde. Eles recebem e colocam na coleta especial que irá para incineração. Se jogados no lixo podem contaminar uma pessoa ou o meio ambiente, afirma Renata.

Cuidados gerais

Desde que mantido nas condições indicadas, durante o prazo de validade o fabricante é responsável pelo produto. Se os alimentos, os produtos de limpeza e os remédios comprados apresentarem problema, podem ser feitas reclamações para a empresa e para a Vigilância Sanitária. O mesmo é válido para remédios que oferecem efeitos diversos dos que escrito na bula. Nós analisaremos para ver o que acontece, afirma Renata.

É importante não adquirir produtos, como de limpeza, clandestinos ou falsificados, conta Renata. Se a pessoa sofrer uma alergia, tiver outro problema de saúde ou com os bens, não terá a quem recorrer, diz. Apenas os produtos registrados no Ministério da Saúde declaram a fórmula. O que facilita um necessário tratamento.

Além de sempre conferir a data de vencimento, é relevante procurar informações no rótulo quanto à validade depois de aberto e sobre a maneira correta de armazenamento. Afinal, após o término da validade os empresários não se responsabilizam pelo alimento consumido.

Entenda o que é o prazo de validade?

De acordo com os técnicos da Vigilância Sanitária do município de São Paulo, é o tempo médio que um alimento, remédio ou produto de limpeza demora para se deteriorar. Os cálculos para chegar a essa data se baseiam no tempo decorrente para a degradação de alguns dos componentes do produto como, por exemplo, açúcares, proteínas e carboidratos.

Essa análise química é feita no laboratório com testes práticos. Como colocar os produtos em altas temperaturas por muito tempo. Durante os testes, também se analisa as condições as quais o produto foi submetido durante sua produção para que se perceba o grau de exposição a bactérias e outros organismos decompositores. Por isso, produtos industrializados, geralmente, têm prazo de validade maior do que o natural.

Leia mais sobre: Alimentos - produtos vencidos

    Leia tudo sobre: alimentosprodutos vencidos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG