Para tirar dúvidas nas lições de matemática, o menino morador de Arapuarema precisa da ajuda de um vizinho

Victor Wagner Bittencourt dos Santos, de 9 anos, sente muita dificuldade com a subtração. Para aprender matemática, “a matéria mais difícil da escola”, Victor precisa de ajuda. O jovem estudante de Arapuarema, município com pior índice do País na avaliação da educação , mora com a avó, que é aposentada e, aos 65 anos, está começando a “conhecer” as letras.

Os tios, que também moram na casa com mais três crianças, trabalham o dia todo. A saída encontrada pela avó foi pedir a um conhecido que dê uma ajuda. “Eu vou de segunda a quinta. Agora estou aprendendo mais. Quero ir para a faculdade, ser um médico para ajudar as pessoas”, conta.

O olhar triste e sério de Victor revela a responsabilidade de um menino que já tem a consciência de que só terá uma vida melhor e diferente da que possui se estudar. “Ele não gosta de ficar na rua. No sábado, me ajuda. Compra carne e verdura”, conta a avó, Edilza Maria de Jesus.

Com orgulho, o estudante da 4ª série do ensino fundamental mostra a caixa de papelão onde guarda alguns de seus maiores tesouros. Os livros que recebe da escola e os cadernos comprados pela mãe. “Eu não tenho livro de história, mas leio na escola. Gosto muito de ler”, garante.

As tarefas são feitas por Victor no colo mesmo, sentado no sofá da sala. Não há espaço adequado para estudar na pequena casa de dois quartos. Ninguém precisa mandá-lo fazer as tarefas. “Faço muito texto para melhorar minhas notas”, diz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.