Veja galeria de fotos do aluno Adalberto Mário Bispo dos Santos

Apesar de a família do menino de baiano de Boa Vista do Tupim não ser letrada, o estimula muito a estudar

Priscilla Borges, enviada especial a Boa Vista do Tupim (BA) |

Há quatro anos, em uma consulta com um oftalmologista, Adalberto Mário Bispo dos Santos, hoje com 8 anos, ficou entusiasmado com um mapa-múndi. O menino de Boa Vista do Tupim, município da Bahia que conseguiu aumentar sua nota no índice que avalia a educação brasileira de 2,2 em 2005 para 5,8 em 2009, perguntava o tempo todo sobre países e capitais. Ao sair do consultório, não esqueceu a frase que o médico disse à mãe: “compre um mapa para ele. Ele se interessou tanto!”

Marilene Bispo dos Santos, 38 anos, bem que procurou na papelaria de Boa Vista do Tupim, mas não encontrou. Adalberto passou dois anos cobrando o tal mapa. Durante entrevista ao iG, ele fez questão de mostrar como já sabia o nome das capitais de países da Europa, da Ásia e da América do Sul. E, claro, apresentou orgulhoso o prêmio na parede.

O interesse de Adalberto não está só nos mapas. Estudioso, ele sonha em se tornar um médico. A mãe conta que, desde pequeno, Adalberto adorava ouvir histórias. Marilene, que não teve a chance de ir longe nos estudos, faz o que pode para incentivar o filho. “Eu comprava livros de historinhas e lia para ele quando era pequeno”, recorda.

A dona de casa estudou até a 4ª série do ensino fundamental. Depois, fez cursos e chegou a dar aulas como professora leiga. “Quero que ele vá longe”, diz. Adalberto, que adora as aulas de história, prepara a mãe todos os dias: quer estudar fora do País. “Gosto muito de estudar. É importante para o futuro”, explica. Ele começou aos 4 anos.

Adalberto não tem irmãos. No quarto em que dorme só, não há escrivaninha ou estante para guardar os livrinhos de sua coleção. Mas ele organiza o material no guarda-roupa. Garante que escrever e estudar em cima da cama, com os livros no colo, não o atrapalham. “Só tiro nota 10”.




    Leia tudo sobre: idebescolasavaliaçãoBahia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG