USP vota hoje propostas que mudam o vestibular da Fuvest

Conselho de Graduação vai analisar cinco sugestões feitas por um grupo de trabalho que tornariam a seleção mais difícil

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

O Conselho de Graduação da Universidade de São Paulo (USP) analisa nesta quinta-feira (28) cinco propostas de mudanças no vestibular. As sugestões de um grupo de trabalho já foram colocadas na reunião do mês passado, quando apenas alterações no bônus para estudantes de escolas públicas foram aprovadas.

Com as propostas, a nota de corte mínima, que estabelece quais candidatos passam para a segunda fase, subiria de 22 para 27 - ainda que com isso não fossem preenchidas todas as vagas dos cursos com baixa demanda. Também aumentaria a nota de corte média dos demais cursos com uma ponderação do número de aprovados para a segunda fase menor. Em compensação, quem tivesse boa nota, mas não conseguisse uma vaga no curso mais concorrido poderia solicitar um lugar em outro curso depois da terceira chamada.

Veja a lista de mudanças:

Mudanças em pauta Como é Como ficaria
Nota de corte mínima para passar a 2ª fase 22 de 90 questões 27 de 90 questões
Definição da nota de corte das carreiras acima do mínimo Estabelecido de forma que sejam aprovados 3 por vaga para a 2ª fase

Seria estabelecido um número entre 2 e 3 por vaga conforme as notas

Mobilidade dos candidados entre as carreiras Só concorre a vaga no curso em que se inscreveu Se não aprovado na área, poderia usar a nota para outras após a 3ª chamada
Notas da 1ª fase Só contam para ir à 2ª fase Seriam somadas com as da 2ª para o resultado final
Prova do 2º dia da 2ª fase 20 questões dissertativas 16 questões dissertativas


Na primeira reunião sobre o tema, no final de março, as alterações geraram protestos de alunos que consideram as medidas restritivas. A USP já tem enfrentado manifestações de diferentes áreas por decisões polêmicas e o conselho decidiu votar apenas as que recebem menos críticas.

Nesta quinta-feira, foi apresentado um estudo sobre o impacto que o bônus e a nova nota de corte teriam no ingresso de alunos de rede pública de ensino. Segundo o levantamento, se as duas regras tivessem valido em 2010, um estudante de escola pública teria sido aprovado a mais. Em 2011, a aprovação deste público teria aumentado em 11 alunos.

O estudo apresentado indica que as medidas não seriam restritivas para os alunos de escolas públicas. A aprovação das novas regras, no entanto, ainda não foi definida.

Bônus maior

No mês passado, ficou definido que o bônus para alunos oriundos de escolas públicas pode chegar até 15% da nota no processo seletivo e será todo baseado no desempenho do aluno. Até o último vestibular, os alunos conseguiam 3% de bônus somente por terem frequentado escola pública no ensino médio e poderiam chegar a 12% no total conforme o resultado em avaliação.

Calendário

Na última terça-feira (26), a USP e mais seis universidades de São Paulo divulgaram um calendário do vestibular 2012 , para que os candidatos interessados possam concorrer a todas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG