Instituição é a única brasileira entre as 100 melhores do mundo em lista que leva em conta a relevância das instituições online

A Universidade de São Paulo subiu para a 43ª posição no Webometrics Ranking Web of World Universities , divulgado nesta sexta-feira, dia 29. No último levantamento, de janeiro de 2011, a instituição estava em 51º lugar na lista que classifica as universidades segundo a relevância das pesquisas disponíveis online. A USP é também a primeira na América Latina e a única brasileira entre as 100 melhores do mundo.

Veja as 100 melhores no ranking da América Latina
Veja as 100 melhores no ranking mundial (arquivos de imagem; dê um zoom para visualizar)

A classificação indica uma tendência de recuperação da universidade no ranking realizado desde 2004 por uma instituição pública espanhola: após ter conquistado a 38ª posição no segundo semestre de 2009, a USP ficou fora dos 100 melhores lugares em julho de 2010 e amargou a 122ª colocação no Webometrics.

Entre as universidades latino-americanas, o Brasil ocupa sete das 10 melhores posições. Depois da USP, vem a Universidade Nacional Autônoma do México, em 49ª no ranking, seguida da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (150), da Unicamp (158), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (170) e da Universidade Federal de Santa Catarina (206). Em sétimo lugar na região aparece a Universidade do Chile, que no ranking geral está em 247ª. Na sequência aparece a Universidade Estadual Paulista (Unesp), que é 260ª, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), 265ª, e, em décimo, a Universidade de Buenos Aires, na Argentina, na 278ª posição.

As primeiras colocadas no ranking permanecem as mesmas do último levantamento: Massachusetts Institute of Technology (MIT), Universidade de Harvard e Universidade de Stanford, todas dos Estados Unidos.

Ranking de universidades Webometrics

Onde estão as melhores instituições de ensino superior, conforme a relevância na internet

Gerando gráfico...
Webometrics

Relevância na internet
Para chegar ao resultado, o Webometrics leva em consideração a presença dos trabalhos científicos das universidades na internet, não apenas nos meios formais, mas também na comunicação informal. O objetivo original do levantamento era promover a publicação online de trabalhos científicos.

Para medir a repercussão das instituições, o ranking utiliza quatro critérios: visibilidade (número total de links externos únicos recebidos, segundo o buscador Yahoo), tamanho (número de resultados de busca nas ferramentas Google, Yahoo, Live Serch e Exalead), rich files (volume de arquivos de conteúdo acadêmico nos formatos PDF, Adobe PostScript, Microsoft Word e PowerPoint, obtido através do Google, Yahoo Search, Live Search e Exalead) e Scholar (número de publicações e citações para cada domínio acadêmico, obtido no Google Scholar).

São analisadas 15 mil instituições, apenas as com um domínio online único. Cinco mil entram no ranking.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.