A Universidade de São Paulo (USP) vai realizar em setembro ou outubro uma prova no 3º ano do ensino médio de escolas públicas do Estado, que contará pontos na Fuvest. A idéia é criar uma espécie de avaliação seriada, mas que não substituirá o vestibular.

O desempenho do aluno na prova vai representar um bônus de até 3% na nota do vestibular, índice que deve aumentar nos próximos anos quando serão incluídas provas para estudantes de 1º e 2º ano do ensino médio.

A mudança no mais concorrido vestibular do País foi aprovada no fim de março e representa a segunda etapa de um programa de inclusão da USP, o Inclusp.

Além disso, candidatos vindos de qualquer escola pública do Brasil receberão um acréscimo de até 6% em suas notas conforme seus resultados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O exame, feito pelo Ministério da Educação (MEC), já dá pontos adicionais na Fuvest para todos os concorrentes, medida que não será alterada. Com os outros 3% que já são dados desde 2006, serão até 12% de bônus na Fuvest para alunos de escolas públicas a partir deste ano.

Segundo a pró-reitora de graduação da USP, Selma Garrido Pimenta, a logística e o custo das provas do Programa de Avaliação Seriada (PAS-USP) ficarão por conta da Secretaria de Estado da Educação. O exame será voluntário, com possibilidade de adesão da escola e do aluno. A nova prova será elaborada por uma equipe da pró-reitoria e ainda não há definição sobre quantidade ou formato das questões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.