Universitário recomenda a compra de móveis usados

Para começar a vida longe de casa, o estudante que optou por estudar em uma universidade pública fora da cidade onde mora terá de ¿montar¿ o imóvel. Alguns já vêm mobiliados, mas isso pode gerar um custo extra de 50% no valor do aluguel, segundo o Secovi (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo).

Anderson Dezan, Carolina Rocha e Priscilla Borges |

Bruno Nunes Caldeira Stefani, estudante do último ano de Engenharia de Produção na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), dá uma dica aos novatos: procurar por móveis usados. São Carlos, por exemplo, é uma cidade universitária, que tem muita gente indo embora depois que termina a faculdade. Por isso, você encontra bastante móvel barato em lojas de produtos usados e em bom estado, aconselha. Esse fenômeno ocorre na maioria das cidades que abrigam as universidades públicas.

Para iniciar a vida sozinho, o universitário vai precisar ainda de eletrodomésticos - pelo menos um fogão (ou um forno de micro-ondas) e uma geladeira devem entrar na lista de compras. Estes utensílios também podem ser adquiridos em segunda mão, mas algumas lojas oferecem pacotes de desconto para universitários , parcelando em até 12 vezes sem juros.

Além do mobiliário e eletrodomésticos, os estudantes podem desejar ter uma linha fixa de telefone, acesso à internet e telefone celular. Esta foi uma dúvida que eu fiquei. Seria melhor ter uma linha fixa para fazer as ligações de longa distância para a minha família ou ter dois celulares, um com o DDD local e outro com o DDD 011, para eu receber ligações da minha família e ficar mais barato para eles? Acabei optando pelos dois celulares, conta Stefani.

    Leia tudo sobre: gastosuniversidade pública

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG