Universidades públicas formam mais professores

Entre as dez instituições que mais prepararam docentes, apenas uma é privada. Universidade do Ceará aparece em primeiro na lista

Priscilla Borges, iG Brasília |

Entre as instituições que mais formam professores para a educação básica no País, nove são públicas. Das dez universidades que mais têm egressos atuando como docentes nas escolas brasileiras, quatro estão no Nordeste. Sozinhas, elas formaram 100 mil dos profissionais que davam aulas ativamente em 2009, segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

A Universidade Estadual do Vale do Acaraú, a primeira da lista, fica localizada em Sobral, no Ceará. A pró-reitora de ensino e graduação da UVA, Ludmila Apoliano Gomes Albuquerque, conta que o investimento na formação de professores tem sido grande nos últimos dez anos. Dos 24 cursos de graduação oferecidos pela instituição, 12 são de licenciatura.

Os estudantes que pretendem se tornar professores podem escolher entre biologia, matemática, filosofia, física, geografia, história, letras (inglês e português), pedagogia, química, sociologia e educação física na universidade. “Decidimos investir em excelência na formação de professores porque é uma demanda social”, enfatiza Ludmila.

A instituição, em 2009, possuía mais de 18 mil egressos atuando como professores na educação básica. A pró-reitora ressalta que a expansão da universidade pelo estado do Ceará e o Nordeste como um todo foi responsável pelo grande número de universitários formados em licenciatura e pedagogia pela universidade.

A UVA possui pólos de ensino (e todos os cursos são presenciais) em 123 municípios cearenses e em mais oito estados (Amapá, Goiás, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. “O nível de aprovação dos nossos alunos em concursos públicos para professores é alto. No Rio Grande do Norte, 70% dos aprovados na última seleção foram nossos estudantes. Ficamos muito satisfeitos”, diz.

As maiores instituições formadoras de professores do País em 2009

Instituição Estado Rede Professores em exercício
Universidade Estadual do Vale do Acaraú  CE Pública  18.315
Universidade Estadual de Goiás  GO Pública  15.212
Universidade Estadual do Piauí  PI Pública  10.307
Universidade Estadual do Maranhão  MA Pública  9.920
Universidade do Estado da Bahia  BA Pública  9.043
Universidade Federal do Espírito Santo  ES Pública  7.944
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)  SP Pública  7.926
Universidade Estadual de Montes Claros  MG Pública  7.791
Universidade do Estado do Amazonas  AM Pública  7.263
Universidade Presidente Antônio Carlos  MG Privada  6.638


Descentralização
A pró-reitora da UVA conta que muitos universitários que se formaram pela UVA já davam aulas nas redes pública e privada de ensino. Eles não conseguiam concluir uma graduação, porque não tinham condições de se deslocar até os grandes centros para estudar. A saída encontrada pela universidade, que buscou parcerias com governos estaduais e municipais, foi levar as licenciaturas até os futuros alunos.

Na segunda instituição que mais formou professores no País, a justificativa dada pelos gestores para a grande quantidade de profissionais preparados lá é a descentralização. A Universidade Estadual de Goiás formou 15.212 dos docentes em exercício no Brasil. Maria Salette da Trindade Rebelo, coordenadora-geral da Pró-Reitoria de Graduação, afirma que 60% dos 140 cursos da instituição são de licenciatura.

“Trabalhamos com este porcentual porque eles estão distribuídos em todas as regiões de Goiás. São dez cursos que desmembrados chegam a 79”, explica. Apesar de a universidade estar entre as dez, Maria Sallete afirma que o número de candidatos em licenciatura tem caído nos últimos processos seletivos. “Estamos fazendo estudos para levantar as causas deste decréscimo de porcentual.”

A UEG dedicou-se, segundo a coordenadora, a partir de 1999, a formar professores que trabalhavam e não tinham curso superior. “Na época, criamos o Projeto Parceladas que ministrava aulas aos finais de semana e nas férias. Era um curso presencial e emergencial que formou muitos docentes”, conta. O curso ainda existe na universidade, mas a procura é pequena.

A única universidade privada do ranking das que mais preparam educadores também investiu na oferta de cursos em várias cidades. A Universidade Presidente Antônio Carlos (Unipac) nasceu em Barbacena, Minas Gerais, e hoje está presente em 100 cidades mineiras. Os primeiros grandes investimentos na área de licenciatura foram feitos a partir de 1996, com o intuito de melhorar a qualificação dos docentes que já atuavam nas escolas.

“Crescemos muito porque essas pessoas não tinham condições de estudar na sede. E nos expandimos para atendê-las”, reflete a pró-reitora de graduação da Unipac, Kécia Carvalho.

    Leia tudo sobre: educaçãoqualificaçãodocentesuniversidades

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG