Universidades mineiras estudam formação de consórcio

Projeto unificaria ações comuns das instituições de Alfenas, Itajubá, Juiz de Fora, Lavras, São João del-Rei, Ouro Preto e Viçosa

iG Brasília |

Reitores de universidades federais mineiras discutiram com o ministro da Educação, Fernando Haddad, a possibilidade de criar um consórcio entre as instituições. Dirigentes da Secretaria de Educação Superior (Sesu) do MEC e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) também participaram da reunião.

A proposta seria manter a autonomia das universidades, mas criar um plano único de desenvolvimento institucional e integrar atividades acadêmicas, como projetos de pesquisa e extensão. Com isso, os reitores acreditam que poderiam utilizar recursos de forma mais racional, trocar tecnologias e atuar em projetos conjuntos para solucionar problemas sociais da região.

O encontro reuniu reitores e representantes das federais de Alfenas, Itajubá, Juiz de Fora, Lavras, São João del-Rei, Ouro Preto e Viçosa. No conjunto, essas instituições têm campi em 17 municípios do sudeste de Minas Gerais e atendem polos de educação a distância em 55 cidades. Elas reúnem 3,5 mil professores, 4 mil técnicos administrativos, 41 mil alunos de graduação e 5,3 mil de pós-graduação.

Em 260 cursos presenciais, essas instituições oferecem 15,6 mil vagas anualmente, além de 111 cursos de mestrado e 59 de doutorado. Na graduação, todas contam com índice geral de cursos (IGC) entre 4 e 5. Na pós-graduação, 15 programas têm nível 5; cinco têm nível 6 e dois nível 7, o mais alto.

* Com informações do Ministério da Educação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG