Universidade latino-americana vai aproximar países da região, destaca Haddad

BRASÍLIA - A futura Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), que terá sede em Foz do Iguaçu (PR), será importante para aproximar o Brasil dos demais países da região, destacou o ministro da Educação, Fernando Haddad.

Agência Brasil |

Segundo o ministro, a Unila fará exames seletivos destinados a estudantes de toda a América Latina. Será uma universidade bilíngue, com projeto pedagógico voltado à integração, com ensinamentos das literaturas latino-americana e brasileira, de história, geografia, incluindo disciplinas sobre infraestrutura na região, como matriz energética, logística, transportes e comunicações." Serão oferecidos inicialmente 20 cursos de graduação e pós-graduação.

De acordo com informações do Ministério da Educação (MEC), as atividades da Unila terão início no final deste mês, provisoriamente, com a primeira reunião do Conselho Consultivo, formado por especialistas de 16 países. O projeto de lei que prevê a instituição da universidade ainda tramita no Congresso Nacional.

O conselho vai abrir no próximo dia 19 de agosto uma série de programas acadêmicos, que envolvem dez cátedras. O México vai representar a América do Norte na Unila. Os demais especialistas são da América Central e da América do Sul.

Serão aplicados US$ 22 milhões na construção e no aparelhamento da Biblioteca Latino-Americana e do Instituto Mercosul de Estudos Avançados. Desse total, US$ 17 milhões são do Fundo para a Convergência Estrutural e Fortalecimento Institucional do Mercosul e US$ 5 milhões do governo brasileiro.

Leia mais sobre: Universidade latino-america

    Leia tudo sobre: unilauniversidade latino-americana

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG