Universidade da integração inicia aulas em agosto

Instituição federal terá 300 vagas, metade para brasileiros e metade para estudantes da Argentina, do Uruguai e do Paraguai

iG São Paulo |

A Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), com sede em Foz do Iguaçu (PR), abrirá 300 vagas em seis cursos de graduação no meio do ano. De acordo com o Ministério da Educação (MEC) metade das vagas destina-se a brasileiros e as outras 150 a estudantes da Argentina, do Uruguai e do Paraguai.

A Unila aderiu ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que no processo do segundo semestre deste ano usará as notas do Enem de 2009. O período de inscrição dos alunos no Sisu vai de 10 a 14 de junho. Segundo o MEC, a seleção dos estrangeiros cabe ao ministério da educação de cada país.

Para o ingresso em agosto, são oferecidos bacharelados em ciências biológicas, ecologia e biodiversidade (turno da manhã); relações internacionais e integração (tarde); economia, integração e desenvolvimento (noite); sociedade, estado e política na América Latina (tarde); engenharia ambiental e energias renováveis (manhã) e engenharia civil de infraestrutura (manhã). Todos os cursos oferecem 50 vagas.

Integração

Uma das quatro instituições públicas de ensino superior criadas, a partir de 2003, para promover a integração regional e internacional, a Unila tem proposta acadêmica interdisciplinar e bilíngue – português e espanhol. As outras universidades federais criadas com essa proposta são a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), que terá sede em Redenção (CE); a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), em Santarém (PA), e a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), em Chapecó (SC).

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG