Unirio: Sindicância apura suposta venda de vagas do curso de Medicina

Cinco alunos teriam ingressado na universidade usando matrículas canceladas em 2011

Rio de Janeiro |

Marcelo Piu / Agência O Globo
Fachada da Escola de Medicina e Cirurgia (EMC) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio)
Uma sindicância instaurada pela reitoria da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) apura um suposto esquema de venda de vagas na Escola de Medicina e Cirurgia (EMC). No procedimento irregular, matrículas canceladas em 2011 teriam sido reativadas e utilizadas por estudantes que não foram convocados pelo Sistema Único de Seleção Unificada (Sisu), única forma de acesso à Unirio. De acordo com a instituição de ensino, a previsão é de que a investigação seja concluída até o próximo dia 26.

Segundo reportagem do jornal “O Globo” veiculada nesta segunda-feira (9), a suposta fraude foi constatada através de um relatório de evasão na Escola de Medicina e Cirurgia, feito no dia 15 de março. O documento apontou que o número de matrículas canceladas no ano passado reduziu sem explicações de 15 para 10. Sendo assim, cinco alunos teriam ingressado em 2012 no curso de Medicina na Unirio com números de matrículas antigas já canceladas.

Procurada pelo iG , a Polícia Federal informou através de nota que recebeu um ofício da Unirio na última quinta-feira (5) "comunicando possíveis irregularidades em matrículas de alunos" e que "as informações encaminhadas serão objeto de análise para fins de definição sobre as medidas a serem aplicadas ao caso". Já o Ministério da Educação declarou que está "à disposição do reitor da Unirio para auxiliar e supervisionar as investigações relativas à grave denúncia de presença de estudantes irregulares matriculados no curso de Medicina da instituição".

    Leia tudo sobre: uniriomedicinasisufraude

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG