Unicamp também planeja mudanças para cursos de graduação

Grupo que estuda um núcleo básico comum para Ciências Exatas apresentou proposta no mês passado e há mais áreas interessadas

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

A Universidade de Campinas (Unicamp) também planeja aumentar a multidisciplinaridade, como a Universidade de São Paulo (USP) pretende com mudanças nas diretrizes anunciadas ontem. Um grupo de trabalho que há um ano e meio estuda um núcleo básico na área de Ciências Exatas entregou um relatório de propostas no mês passado que agora é analisado pela pró-reitoria de Graduação.

“É uma tendência haver mais disciplinas comuns, para uma formação mais integral, em vez da especialização precoce. O mercado de trabalho pede isso”, diz o pró-reitor Marcelo Knobel. As sugestões agora serão avaliadas pelas comissões e depois passarão pelos coordenadores dos cursos. A mudança ainda deve levar ao menos um ano.


No início deste mês, a Unicamp lançou outro curso universitário generalista, o Programa de Formação Interdisciplinar Superior (ProFIS). Serão selecionados 120 alunos de escolas públicas de Campinas para cursar dois anos de iniciação acadêmica e aulas de formação geral para, só depois, escolher a área em que se formarão.


Após o anúncio, responsáveis por diferentes setores da universidade manifestaram à pró-reitoria o interesse em ampliar o chamado “básico comum”, que existe quando alunos interessados em diferentes cursos fazem os primeiros semestres agrupados e estudam temas mais amplos para depois escolher a carreira definitiva e iniciar as matérias específicas. “Isso também permite um amadurecimento do jovem e da decisão dele para o futuro, o que evita frustração”, afirma Knobel.

    Leia tudo sobre: Marcelo KnobelUnicampCiências ExatasProfis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG