Unicamp investe R$ 20 milhões em projetos para a graduação

A Universidade Estadual de Campinas destinará essa verba para investir em infraestrutura dos campi e programas pedagógicos

AE |

selo

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) vai investir, neste ano, uma verba de cerca de R$ 20 milhões direcionada aos cursos de graduação, numa espécie de "pacote" de investimentos para essas carreiras. Os projetos são dirigidos principalmente para a infraestrutura dos campi da instituição, mas também darão suporte aos programas de caráter pedagógico.

O dinheiro foi reservado numa espécie de folga no orçamento que a universidade obteve após a crise econômica. "Há uma demanda pela valorização da graduação. É nossa prioridade. Com a economia mais aquecida, o ICMS aumenta e, consequentemente, a parcela que recebemos dele também", explica o pró-reitor de graduação, Marcelo Knobel. "Alguns gastos diminuem e podemos recuperar o tempo perdido", diz.

No mês passado, a Universidade de São Paulo (USP) também anunciou um pacote de medidas específicas para as graduações - com ênfase nas noturnas -, com ações nos prédios das unidades e nos currículos das carreiras.

No âmbito físico, a Unicamp pretende qualificar os ambientes de ensino, com a construção de novos prédios - como o Centro de Ensino de Línguas e um teatro-escola - e a reforma dos antigos, além da remodelagem da praça central do campus principal, em Campinas, e da aquisição de equipamentos, mobiliários e informática. A instituição tem mais dois campi: em Piracicaba e em Limeira. "No ano passado, lançamos um edital de R$ 4 milhões para as unidades que apresentassem projetos de infraestrutura. Agora o dinheiro está disponível", afirma Knobel.

Com as obras e o desenvolvimento de novos espaços, a Unicamp acredita que a instituição vai ganhar também em termos pedagógicos. Além da possível contratação de mais 50 docentes para a graduação, estão previstos programas como o "Professor Especialista Visitante", que trará profissionais consagrados no mercado de trabalho - não necessariamente formados na área - para lecionar por um semestre. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: ensino superioruniversidadesunicamp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG