Uniban é condenada a pagar R$ 40 mil para Geisy Arruda

Advogado da ex-aluna que alega ter sido hostilizada na universidade havia pedido R$ 1 milhão por danos morais

iG São Paulo |

AE
Há um ano, Geisy foi hostilizada por colegas por usar vestido rosa curto ao chegar à Uniban
A Uniban foi condenada pela Justiça a pagar R$ 40 mil por danos morais à ex-aluna Geisy Arruda. Há um ano, a estudante foi hostilizada por colegas da universidade, em São Bernardo do Campo, em São Paulo, por usar um vestido curto em sua chegada para assistir às aulas. Ainda cabe recurso da decisão da 9ª Vara Cível do município. O advogado da estudante, Nehemias Melo, que havia pedido indenização de R$ 1 milhão, afirmou que vai recorrer.

Após o episódio na universidade, Geysy foi expulsa pela Uniban e ficou sabendo da decisão por meio de um anúncio publicado em dois jornais de São Paulo e um comunicado veiculado pela televisão em horário nobre. À época, a instituição alegou que a aluna teve uma atitude de desrespeito à moralidade e à dignidade acadêmica.

No mês seguinte, Geisy prestou depoimento em sindicância aberta pela Uniban, que concordou com a volta da aluna às aulas e prometeu garantir sua segurança. A ex-estudante de Turismo nunca retornou.

No processo, o advogado da ex-aluna entende que houve falha na prestação de serviço, o que culminou com a violação de seus direitos de consumidora, que sofreu agressões verbais e teve sua segurança pessoal colocada em risco. Já a defesa da Uniban diz não ter causado qualquer dano à Geisy, mas ter sofrido prejuízos em função do episódio. A universidade acusa a aluna de ter arquitetado e executado um plano para ganhar notoriedade e conseguir vantagens.

Em junho passado a Justiça ouviu nove testemunhas, entre alunos e funcionários da universidade. Na mesma ocasião, Geisy também foi prestou depoimento.

De acordo com a decisão, “afigura-se razoável a importância de R$ 40 mil, quantia suficiente para compensar a violação sofrida pela autora, sem comprometer a saúde financeira da empresa ré". O advogado de Geysi não concorda e "entende que o valor não é satisfatório para punir a Uniban ou para que sirva de exemplo, prevenindo outros eventos daquela natureza".

Episódio faz um ano em 22 de outubro

O vestido rosa e curto de Geisy provocou confusão na Uniban no dia 22 de outubro de 2009. Ao chegar para assistir às aulas, a jovem foi cercada por estudantes, ouviu vaias e ameaças, e acabou se trancando em uma sala de aula para se proteger, de onde só saiu escoltada pela Polícia Militar, vestindo um jaleco branco e mais longo por cima. As imagens do incidente foram parar na internet, e o caso ganhou grande repercussão. Geisy, que num primeiro momento chegou a ser expulsa da Uniban – dias depois a instituição decidiu que a aluna poderia ficar –, nunca voltou a estudar. Mas se tornou uma pessoa conhecida, desfilou no carnaval de São Paulo e do Rio de Janeiro, abriu uma confecção de roupas no bairro Bom Retiro, em São Paulo, e atualmente participa do programa "A Fazenda", na Record TV.

* Com informações do Tribunal de Justiça de São Paulo

    Leia tudo sobre: Geisy-ArrudaGeisyUnibanJustiçaindenização

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG