Segundo universidade, agressão e suposto "rodeio de gordas" não foram confirmados. Dois estudantes foram suspensos por cinco dias

Dois estudantes da Universidade Estadual Paulista (Unesp) foram punidos com suspensão de cinco dias por publicarem na internet conteúdo discriminatório e ofensivo à integridade de alunas participantes dos Jogos InterUnesp, ocorridos entre os dias 9 e 12 de outubro no campus de Araraquara, no interior de São Paulo. A decisão foi tomada por comissão que investigava agressões contra meninas que teriam acontecido durante o evento, apelidadas de “rodeio das gordas”. Para a universidade, a prática que consistia em “agarrar” estudantes obesas e segurá-las enquanto outros participantes cronometravam o tempo, não foi confirmada.

Em nota oficial, a Faculdade de Ciências e Letras do Campus de Assis – que apurou o caso – informa que “os depoimentos prestados por alunos e alunas envolvidos não permitiram configurar as circunstâncias que diversos veículos de imprensa e websites caracterizaram como sendo o chamado ‘rodeio das gordas’”. O processo, cujos trabalhos se encerraram no dia 9 de dezembro, é independente do inquérito aberto pelo Ministério Público em Araraquara, mas não exclui a possibilidade de novos indiciamentos, dependendo das conclusões da Promotoria. A documentação dos trabalhos da comissão processante, que foram presenciados pela Promotoria de Assis, será encaminhada ao Ministério Público em Araraquara.

Relatos das agressões que teriam ocorrido durante o InterUnesp foram postados em comunidades do site de relacionamento no Orkut. A ONG Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Sexualidades (Neps) também denunciou a prática distribuindo panfletos que reproduziam a comunidade criada para divulgar a competição, na qual os participantes se chamavam de peões e ganhavam pontos quanto mais tempo conseguissem dominar uma menina.

Viviane Suzano Martinhão, participante da ONG que fez a denúncia dentro do campus de Marília, diz que já esperava a decisão. “Eles estavam mesmo mais preocupados com o envolvimento do nome da universidade, que estava sendo associado”, diz.

A Unesp informou nesta quinta-feira (16) que tem impedimento legal para aplicar penalidades referentes a atos praticados fora de suas dependências. No entanto, a comissão processante avaliou que a infração consistiu na divulgação, pela internet, de conteúdo inadequado envolvendo o nome da universidade, o que exige sansão administrativa, mesmo que essa publicação eletrônica tenha ocorrido no dia 14 de outubro, ou seja, dois dias após o encerramento do InterUnesp 2010. Os alunos cumprirão a pena no próximo ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.