UNE pode receber mais R$ 14 milhões ainda este ano, diz Lula

Dinheiro de indenização será usado na consterução do novo prédio da entidade, que será erguido em área nobre do Rio de Janeiro

Agência Brasil |

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (20) que podem ser liberados por meio de medida provisória, ainda este ano, os R$ 14 milhões que faltam ser pagos à União Nacional dos Estudantes (UNE) de indenização pelos danos sofridos pela entidade durante a ditadura militar. O Congresso Nacional aprovou uma reparação de R$ 44,6 milhões para instituição.

"Ou vou fazer uma medida provisória agora no final do ano ou a companheira Dilma Rousseff [presidente eleita] fará no começo do seu mandato. Vou conversar com ela, se ela quiser ter esse prazer, não vou tirar isso dela", afirmou Lula, durante o lançamento simbólico da pedra fundamental da nova sede da UNE e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES).

Dos R$ 44 milhões da indenização, a entidade recebeu R$ 30 milhões. "A UNE nunca esteve tão rica", brincou o presidente.

 O dinheiro da indenização será usado na construção do novo prédio da entidade, que será erguido no número 132 da Praia do Flamengo, no Rio, onde a UNE funcionou desde a década de 1940 até a destruição pelo regime militar, em 1964. O terreno é um dos endereços mais caros do país e já havia sido doado pelo ex-presidente da República Itamar Franco, em 1994.

O novo prédio terá 13 andares e contará com salas de cinema, teatro e o Museu da Memória do Movimento Estudantil. O projeto é do arquiteto Oscar Niemeyer, cujo escritório está concluindo a parte executiva da obra. A previsão é que a construção comece no primeiro semestre de 2011 e termine em até dois anos.

O presidente da UNE, Augusto Chagas, disse que o recebimento da indenização é um direito da entidade. "É uma restituição de direito e o nosso sentimento é de justiça.”

    Leia tudo sobre: LulaUNENiemeyer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG