Um grupo de astrônomos europeus anunciou que encontrou, com o HARPS do Observatório La Silla ¿ um instrumento de busca precisa de planetas de alta velocidade radial - um sistema triplo de super-Terras (planetas que tem massa maior que a Terra, porém menor que Urano e Netuno) ao redor da estrela HD 40307. Além disso, foram contabilizados 45 planetas candidatos, com massa abaixo de 30 vezes a massa da Terra e período orbital menor do que 50 dias. Informou a ESO, Agência Européia de Astronomia (em tradução literal) .

Desde a descoberta, por Mayor e Didier Queloz em 1995, de um planeta próximo à estrela 51 Pegasi, mais de 270 planetas extra-solares foram encontrados. A maior parte destes planetas é gigante, como Júpiter ou Saturno, e estatísticas mostram que 1 entre 14 estrelas possui esse tipo de planeta.

Segundo a ESO, o grupo de astrônomos descobriu agora um sistema de três super-Terras ao redor de uma estrela um tanto quanto normal, com massa ligeiramente menor que nosso Sol, e localizada 42 anos luz distante, em direção meridional às constelações de Doradus e Pictor.

Os planetas ao redor da estrela HD 40307 têm 4.2, 6.7, e 9.4 vezes a massa da Terra e orbitam em períodos de 4.3, 9.6 e 20.4 dias, respectivamente, de acordo com a ESO.

Variações da velocidade radial

Na mesma conferência, o time de astrônomos anunciou a descoberta de dois outros sistemas planetários, também com o HARPS. Um deles, um super-Terra (7,5 vezes a massa da Terra), orbita a estrela HD 181433 em 9,5 dias. Essa estrela também um planeta como Júpiter com um período de aproximadamente três anos. O segundo sistema conta com um planeta 22 vezes mais que a Terra, com período de quatro dias e um planeta como Saturno, com um período de três anos.

Segundo a ESO, um planeta com pequeno período orbital é mais fácil de ser encontrado do que um com período longo.

As informações foram anunciadas na Conferência Internacional Extra-solar Super-Earths, que acontece na França. O time de astrônomos conta com Michel Mayor, Stéphane Udry, Didier Queloz, Christophe Lovis e Francesco Pepe (Observatório de Genebra, Universidade de Genebra, Suíça), François Bouchy (Instituto de Astrofísica de Paris, França), Willy Benz e Christophe Mordasini (Instituto de Física, Universidade de Berna, Suiça) e Jean-Loup Bertaux (Serviço de Aeronomia de CNRS, Universidade de Versailles Saint-Quentin, França).

Leia mais sobre: Espaço - Terra

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.