Após queda de liminar coletiva, universidade avisou que só aplicará a prova para candidatos que possuem liminares individuais

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) recuou e decidiu não convocar 3.326 candidatos que tiveram nota zero ou ficaram sem nota em pelo menos uma das provas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para a segunda etapa do vestibular 2011, que teve início neste domingo, às 14h30. Uma decisão da Justiça Federal do Maranhão, no entanto, obrigou a universidade a convocar o grupo, na noite de sábado.

Em comunicado, a universidade justificou a nova decisão pelo fato de a liminar coletiva, deferida pela 16ª Vara Federal de Minas Gerais, ter sido derrubada na noite de ontem pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). De acordo com a universidade, o tribunal suspendeu todas as decisões no País que garantiam acesso às provas do Enem e que prorrogavam as inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

"A UFMG cumpre decisões judiciais e não aplicará a prova para esses 3.326 candidatos", disse o reitor Clélio Campolina. No entanto, 19 liminares individuais não foram cassadas e os candidatos poderão fazer as provas da segunda etapa da UFMG.

Apesar da decisão, alunos com liminares individuais poderão fazer as provas da segunda etapa do vestibular da instituição. Até agora, a UFMG recebeu 19 notificações referentes a candidatos que se enquadram nesse critério.

Ainda segundo o reitor da UFMG, cerca de 19 mil alunos farão as provas normalmente. Ele destacou ainda ainda sua disposição em apoiar o Enem, apesar da necessidade de aperfeiçoamento do sistema. "O exame é fundamental para melhorar o sistema educacional brasileiro".

*Com informações da Agência Estado e de Denise Motta, iG Minas Gerais

    Leia tudo sobre: enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.