Só 11,8% de formados em Direito passam na Ordem dos Advogados

Resultado preliminar do exame da OAB deste ano mostra que 88,2% dos formados em Direito não consegue se tornar advogado

Cinthia Rodrigues, iG São Paulo |

A maioria dos alunos que se formam em Direito no Brasil não consegue se tornar advogado. Resultado preliminar do exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), obrigatório para exercer a profissão, mostra que dos 106.941 inscritos este ano, apenas 11,8% foram aprovados.Não há limite numérico, mas o exame aprova apenas a quem considera ter aprendido o mínimo.

O resultado ainda pode mudar, pois o prazo para recursos está aberto até segunda-feira, mas o número deve ficar abaixo dos 30% que têm sido aprovados a cada ano. A entidade afirma que comentará o resultado apenas após a lista final, mas o baixo índice de aprovação deve reforçar o processo de fechamento de vagas em cursos de Direito que o Ministério da Educação conduz desde 2007.

A prova da OAB é composta de duas fases. Na primeira foram aprovados 46.965 candidatos e, no resultado preliminar da segunda, 12.634.

No último Censo da Educação Superior, em 2008, o Brasil tinha 240 mil vagas em Direito enquanto apenas 30 mil conseguiam se tornar advogados profissionais a cada ano. Desde então, um processo do Ministério da Educação já fechou 45 mil vagas nas instituições mal avaliadas pela Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que leva em conta, entre outros critérios, o índice de aprovação de alunos na Ordem.

Na primeira fase do exame da OAB deste ano, as universidades federais conseguiram aprovação de até 60% de seus alunos enquanto a maior parte das faculdades particulares ficou em torno de 10%.

Problemas no gabarito

A princípio, o prazo para recursos no exame se encerraria nesta quinta-feira, mas foi estendido até a próxima segunda por falhas no site da Fundação Getúlio Vargas , aplicadora do exame. Após divulgação da lista preliminar de aprovados na segunda fase o portal da organizadora do concurso não agüentou a demanda de acessos e saiu do ar em alguns momentos.

    Leia tudo sobre: OABdireitovagascursosexame da ordem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG