Sinopse da imprensa: Coordenador de curso de Medicina da UFBA diz que baianos têm baixo QI

SÃO PAULO - O baixo QI dos baianos seria a causa do mau desempenho dos alunos de Medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Essa foi a declaração polêmica dada pelo coordenador do curso da instituição, Antônio Dantas, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, publicada nesta quarta-feira.

Redação |

A faculdade tirou nota 2, numa escala de 1 a 5, no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e é uma das 17 instituições que serão monitoradas pelo MEC .

Questionado sobre o baixo rendimento dos alunos da UFBA, o coordenador disse que, se não houve boicote por parte dos alunos, a única explicação seria o baixo nível de inteligência local.

Ele afirma ainda ao jornal que o baixo QI dos baianos é hereditário e pode ser verificado por quem convive com pessoas nascidas na Bahia.

O coordenador afirmou ainda que o baiano toca berimbau porque só tem uma corda. Se tivesse mais (cordas), não conseguiria.

A reportagem do Último Segundo ainda não obteve uma posição do reitor da UFBA sobre as declarações do coordenador.

    Leia tudo sobre: enadeufba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG