Após problemas com Enem, representantes das universidades particulares ficam em alerta sobre possíveis problemas em exame

selo

Depois do vazamento dos dados de 12 milhões de inscritos nas últimas três edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o sindicato que representa as faculdades e universidades particulares de São Paulo volta suas atenções à avaliação de alunos do ensino superior. A preocupação do Semesp é que as mesmas fragilidades apareçam também no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade).

O Presidente do Semesp, Hermes Ferreira Figueiredo, afirmou que as consequências de uma falha no sistema podem atingir estudantes e universidades. "Caso ocorra com o Enade um vazamento como esse, há a possibilidade de macular indevidamente uma instituição", diz. O Enade também é organizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), assim como o Enem.

O site que disponibiliza as médias das instituições no Enade é considerado frágil. O diretor de uma faculdade de São Paulo especializada em tecnologia explicou que as médias de cada instituição são disponibilizadas em um documento facilmente alterável. "No Enade, é uma tabela simples, um PDF", diz ele, que preferiu não se identificar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: Enem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.