Segunda fase da Unesp acaba nesta segunda-feira

Estudantes enfrentam 12 questões dissertativas e uma redação. Resultado sai dia 3 de fevereiro

Guilherme Pichonelli, especial para o iG |

O último dia da segunda fase do vestibular da Universidade Estadual Paulista (Unesp) começou com sol forte e temperaturas acima dos 30 graus em São Paulo. Os candidatos que fazem a prova no campus da Avenida Marquês de São Vicente da Universidade Paulista (Unip), Água Branca, zona oeste de São Paulo, reclamam do calor e temem a redação – hoje o vestibular aplica uma prova dissertativa com 12 questões, alem do texto.

Julia Baretta, de 18 anos, está preocupada com a redação e imagina que o tema será complexo. “A Unesp sempre pega pesado e é uma das redações mais difíceis”, afirma a estudante que quer cursar engenharia civil na universidade pública.

Bruno Zanardo/FotoArena
Julia Baretta teme a redação da Unesp
A estudante Cecy Ayumi, de 20 anos, considera o vestibular o “mais humano e mais honesto” entre as universidades públicas paulistas. Para ela o pior problema na prova de domingo não foi o calor, mais sim o barulho fora da sala de provas: “Havia uma música alta tocando. Um axé que desconcentrou todo mundo”.

Por volta das 13h20 os alunos se aglomeram em frente ao posto da Unip da Marquês de São Vicente. "A ideia é não pensar no vestibular até a hora da prova", afirma o estudante Victor Fujimori Gravio, de 19 anos, que busca ingressar no curso de veterinária. Ele considerou a prova de domingo muito tranquila na parte de humanas e complicada em exatas. Hoje ele está ansioso para saber o tema da redação.

Pouco antes dos portões se abrirem Felippo Garofalo, de 17 anos, ainda revisava os últimos conceitos. "Estou prestando história e acabei de saber que fui para a segunda fase da Fuvest. Ou seja, não terei nem Natal, nem ano-novo. Vou dar uma folguinha só nas vésperas e pegar as apostilas no dia seguinte", afirma. Segundo ele, o intervalo entre os vestibulares é importante para organizar os estudos e focar em temas mais complicados.

Os amigos Eduardo Lopes, 18, que tenta uma vaga em Arte e Teatro, e Danielly Mello, 17, que quer estudar Artes Visuais, esperam ir bem na prova de hoje por causa de redação e inglês. "Teoricamente a Unesp é o vestibular mais fácil entre as públicas, então não vão cobrar nada muito específico", afirma Lopes. Danielly completa: "isso é ótimo, eles cobram apenas o que a gente realmente estudou, alguns vestibulares trazem fórmulas extremamente complexas e que você não sabe por onde começar".

Camilo Lellis de Carvalho, 22 anos, foi o único a chegar atrasado à Unip. O estudante que havia passado para a segunda fase e queria cursar história não foi liberado do trabalho. Pegou ônibus, metrô e demorou 1h30 para chegar ao local de prova. Ele culpou o trânsito de São Paulo pelo atraso.

No domingo (19) a Unesp aplicou provas com 12 questões dissertativas de Ciências Humanas e 12 de Ciências da Natureza e Matemática. O iG em parceria com professores do Cursinho da Poli fez a correção comentada da primeira prova e fará a resolução das questões aplicadas hoje também.

A Unesp oferece 6.484 vagas em 155 cursos distribuídos em 19 cidades de todas as regiões paulistas (Araçatuba, Araraquara, Assis, Bauru, Botucatu, Franca, Guaratinguetá, Ilha Solteira, Itapeva, Jaboticabal, Marília, Presidente Prudente, Rio Claro, Rosana, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo, São Vicente e Tupã).

Além das 19 cidades com oferta de cursos, as provas são aplicadas também nas seguintes cidades paulistas: Americana, Campinas, Dracena, Guarulhos, Jundiaí, Ourinhos, Piracicaba, Registro, Ribeirão Preto, Santo André e Sorocaba.

Os cursos mais concorridos são os de Medicina (128,9), Direito (50,2), Arquitetura e Urbanismo (40), Engenharia Civil (35,2) e Engenharia de Produção Mecânica (33,9).

O resultado final do vestibular será divulgado em 3 de fevereiro, nos sites da Unesp e da Vunesp.

    Leia tudo sobre: unespvestibularsegunda faseprova

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG