Secretário diz que irá até o Supremo para manter cotas no vestibular da Uerj

RIO DE JANEIRO - O secretário estadual de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Alexandre Cardoso, disse nesta sexta-feira que poderá recorrer ao Supremo Tribunal Federal para reverter a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que suspendeu as cotas para ingresso nas universidades estaduais.

Redação com Agência Brasil |

Cardoso voltou a cogitar a possibilidade de cancelar o vestibular da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Se o tribunal mantiver a decisão, vamos recorrer a Brasília. Se Brasília não der ganho de causa, o vestibular fica contaminado e pode ser anulado. É uma angústia para o estudante, mas não tem outra forma.

Decisão tomada na última segunda-feira pelo Tribunal de Justiça do Estado suspendeu a Lei Estadual 5.346, que prevê cotas nas universidades estaduais, para negros índios estudantes de escolas públicas filhos de bombeiros e policiais militares.

No dia seguinte a Procuradoria-Geral do estado recorreu da decisão no TJ. A análise do recurso está marcada para a próxima segunda-feira. A Uerj quer aplicar a medida do TJ apenas no próximo processo seletivo.

Segundo Cardoso, caso as cotas não sejam mantidas, o vestibular da Uerj deverá ser realizado em uma só etapa, no fim do ano e não em duas, com intervalo de seis meses, como costuma ser. O atual processo de vestibular da universidade começou no dia 12 de março e tem uma das provas marcadas para 21 de junho.

Leia mais sobre: Cotas

    Leia tudo sobre: cotasuerjvestibular

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG