Secretaria quer efetivar ensino de cultura afro-brasileira nas escolas

SÃO PAULO - A Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad) promove, entre os dias 1 e 2 de julho, um encontro nacional em Brasília para discutir um plano de implementação da lei no 10.639. Em vigor desde janeiro de 2003, a norma obriga as escolas públicas e privadas a incluírem o ensino da história e cultura afro-brasileira no currículo oficial.

Redação |

O Encontro Nacional para Implementação das Diretrizes Curriculares para Educação das Relações Étnico-Raciais tem como objetivo criar um plano nacional para que todos os alunos tenham de fato o assunto na sala de aula.

Apesar da obrigatoriedade, muitos professores do ensino médio e fundamental acham difícil inserir cultura africana na sala de aula. "Os professores têm dificuldades no ensino da temática porque não recebem essa formação durante a graduação", afirma a coordenadora-geral de Diversidade da Secad, Leonor Franco de Araújo.

O plano nacional produzido deverá ser apresentado ao ministro da Educação, Fernando Haddad, em agosto. 

Leia mais sobre: Educação

    Leia tudo sobre: educação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG