Secretaria define conteúdo de curso de matemática para professores de SP

A Secretaria de Estado da Educação de São Paulo definiu o conteúdo do curso de matemática que será oferecido aos 35 mil professores que lecionam a disciplina na rede estadual. O curso terá carga horária de 240 horas e abrangerá trigonometria, geometria, fração, função, números complexos, equações de 3º e 4º graus, probabilidade e análise combinatória.

iG São Paulo |


A necessidade de um curso de aperfeiçoamento dos profissionais foi apontada pelos próprios professores na pesquisa de 2009, e nos resultados do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) 2009, da prova dos temporários e do exame de promoção. Segundo a secretaria, a grade contempla as dificuldades observadas nestes exames.

A bibliografia será a mesma utilizada nos exames realizados pela Secretaria (concurso para efetivos, prova dos temporários e exame para promoção).

No dia 17 de março, uma equipe da Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas da Secretaria, composta por especialistas da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) promoverá a primeira etapa do curso para professores coordenadores das oficinas pedagógicas das diretorias de ensino, que atuarão como mediadores, sendo responsáveis por retransmitir o conteúdo aos professores de matemática do Ciclo II do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

De acordo com a secretaria, o curso para os professores mediadores será composto por quatro encontros presenciais de 64 horas, 16 horas de videoconferências, 64 horas de estudos estruturados com apoio web, 12 horas destinadas à avaliação e 24 horas de planejamento e monitoração dos cursos a serem reaplicados aos professores das diretorias de ensino.

Já a fase destinada aos professores de matemática compreenderá quatro módulos de 60 horas, sendo cada um com 24 horas presenciais, 16 horas de videoconferências e 20 horas de estudos com apoio web incluindo avaliação, totalizando 240 horas. Os docentes poderão fazer o curso em horário de contraturno ou aos sábados.

Ao final, os participantes passarão por uma avaliação e os aprovados receberão um certificado de conclusão, que será contabilizado para a evolução funcional do docente.

A participação não é obrigatória e as inscrições poderão ser feitas nas próprias diretorias de ensino a partir do dia 24 de março. As aulas vão acontecer nas diretorias de ensino depois de abril, à medida que as turmas forem formadas.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG