Secretaria de Estado da Educação de SP instalará novos balcões de merenda até 2009

SÃO PAULO - Em setembro, a Secretaria de Estado de Educação de São Paulo inicia o processo de mudança nos balcões de merenda em cerca de 3 mil escolas. A ação, que visa atender cerca de 1,5 milhão de estudantes é parte do projeto Sirva-se, iniciado em 2004. A previsão é de que até o fim de 2009 todas as escolas estaduais de Ensino Fundamental tenham seus balcões modificados especificamente para atender crianças.

Redação iG |

Com o projeto, a Secretaria de Educação pretende alterar a relação dos pequenos com a alimentação. Segundo nota oficial à imprensa, os balcões apresentarão regulagem de altura e abas laterais maiores que as tradicionais. A mudança faz com que os estudantes não somente possam observar a comida, mas também passem a se servir e tire lições sobre direito de escolha, noção de quantidade e qualidade. Além de praticar exercícios de respeito ao próximo e cidadania.

De acordo com Orlando Gerola, diretor do Departamento de Suprimento Escolar (DSE) da Secretaria, os balcões tradicionais impedem que as crianças observem a comida. Nos novos modelos, as abas laterais mais largas servem para os alunos apoiarem os pratos. São crianças e precisam aprender sobre boa alimentação. Muitas vezes há desperdício de comida porque a merendeira não sabe o gosto do aluno, se prefere o feijão por cima ou por baixo do arroz, explica.

Para se servir, os alunos mirins serão sempre acompanhados por profissionais de suas respectivas escolas. A Secretaria distribui cerca de um milhão de refeições por dia nas escolas estaduais. Pelo cronograma da Secretaria, até o fim deste ano ao menos 307 escolas receberão os novos balcões. O restante será entregue em 2009.

Outra vantagem apresentada pelos novos balcões, idealizados por técnicos da Secretaria e adquiridos pelo sistema de pregão, é economia ao Estado, uma vez que custam cerca de R$ 2.400 mil cada, contra os aproximados R$ 4.000 mil, valor dos móveis tradicionais. Os novos modelos têm quatro cubas para armazenar os alimentos e expectativa de duração de 10 anos.

    Leia tudo sobre: balcãoeducaçãomerenda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG