Reitoria da USP demite funcionários contratados via CLT

Profissionais haviam solicitado a aposentadoria e estavam na ativa. Sindicato fala em 250 demissões

iG São Paulo |

A reitoria da Universidade de São Paulo (USP) decidiu demitir cerca de 250 funcionários contratados via Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) que já haviam solicitado a aposentadoria ao INSS e continuavam trabalhando na universidade. O número é estimado pelo Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), que recebeu relatos de funcionários pegos de surpresa pela exoneração.

Segundo Anibal Ribeiro Cavali, diretor do Sintusp, os funcionários souberam da demissão ao consultar o holerite no sistema online de recursos humanos da USP. “Independentemente de a universidade comunicar o funcionário, no sistema informatizado consta como data de demissão o dia 5 de janeiro de 2011 (hoje)”, afirma Cavali.

A reitoria publicou na noite de terça-feira um comunicado no qual esclarece os motivos do desligamento dos funcionários, mas não confirma o número de demissões. A reitoria afirma ser necessária “a renovação de quadros, de forma a dar oportunidade de crescimento para as pessoas que estão na universidade e a possibilidade de novas contratações”.

De acordo com o documento, os funcionários já aposentados pelo INSS que serão desligados receberão como verba indenizatória 40% do FGTS, um mês de aviso prévio, 13º salário proporcional e férias proporcionais e/ou vencidas.

Para o Sintusp, a medida significa que a USP não pretende contratar novos funcionários e sim terceirizar trabalhadores. “As demissões foram aleatórias e vão afetar a qualidade do ensino. É uma péssima notícia para este começo de ano”, diz Cavali.

    Leia tudo sobre: Uspreitoriademissãofuncionáriossintusp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG