Reunião deve acontecer no dia 21 de junho. Sindicato diz que só desocupa reitoria se desconto em salários forem repostos

A reitoria da Universidade de São Paulo (USP) convidou os representantes dos sindicatos dos funcionários da universidade para mais uma rodada de negociações para o fim da greve, iniciada em 5 de maio. Em comunicado enviado na tarde desta quarta-feira, foi feita a proposta de uma reunião no dia 21 de junho, próxima segunda-feira.

No último sábado, o Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp) havia enviado à reitoria um ofício em que condicionava a desocupação da reitoria, invadida pelos manifestantes em 8 de junho, ao pagamento dos dias descontados dos funcionários, referentes à paralisação.

Por meio de comunicado, a reitoria informa que o pagamento destes dias será feito assim que a greve for suspensa, conforme negociado em 2 de junho – acordo que não foi aceito pelo sindicato.

O Sintusp, por sua vez, diz que “assim que for feito o pagamento, desocupamos a reitoria. A greve não será interrompida, pois ela é pela isonomia entre as classes nas três universidades”, explica o diretor de base do Sintusp, Magno de Carvalho Costa. “Com certeza vamos nos sentar para negociar com eles, mas não vamos suspender a greve”, completa.

Os funcionários das três universidades exigem um aumento de 6%, equivalente ao concedido aos professores das três universidades estaduais paulistas (USP, Unesp e Unicamp) no início do ano.

Na tarde desta quarta-feira, representantes dos sindicatos das universidades, que formam o Fórum das Seis, fizeram uma manifestação em frente à reitoria da Unicamp, cujo reitor – Fernando Costa – preside o Conselho dos Reitores das Universidades Estaduais (Cruesp). Eles pediam uma resposta do conselho ao pedido de reabertura de negociação sobre o aumento, enviado no final da semana passada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.