Reitor da UFBA volta a culpar boicote por má avaliação

SALVADOR - Em nota distribuída nesta segunda-feira, o reitor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Naomar de Almeida Filho, voltou a citar o boicote de estudantes da Faculdade de Medicina como provável causa do mau desempenho da instituição no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), do Ministério da Educação (MEC).

Agência Estado |

Almeida Filho afirmou, porém, que fez contato com os reitores das outras universidades públicas que tiveram avaliação ruim no Enade "visando a um diagnóstico articulado e solução conjunta do problema".

"A hipótese de boicote estudantil é reforçada pela constatação de que egressos da Faculdade de Medicina da Bahia têm obtido excelentes resultados em processos seletivos de residência médica e em concursos públicos", diz o texto.

"Além disso, cursos da UFBA avaliados pelo Enade, submetidos a condições institucionais equivalentes às da Faculdade de Medicina, revelaram desempenho satisfatório, exceto aqueles cujo diretório acadêmico assumiu posição contrária aos processos avaliativos ou onde não se tem fomentado, de modo efetivo, ampla conscientização quanto à relevância da avaliação de políticas públicas."

No comunicado, ele mencionou declarações do coordenador do colegiado da faculdade, Antonio Natalino Manta Dantas, mas não comenta o pedido de renúncia dele, anunciado neste domingo.

Sobre as declarações, Almeida Filho afirmou apenas que pediu "à Congregação da Faculdade de Medicina as medidas administrativas cabíveis, incluindo o imediato afastamento de Dantas das suas funções de coordenador" e que determinou "a abertura de processo administrativo disciplinar, a fim de averiguar evidências de omissão de responsabilidade do gestor acadêmico no exercício de funções regimentais".

Leia mais sobre: medicina - Ufba

    Leia tudo sobre: ufba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG