Evento no Facebook, marcado para a noite desta sexta-feira, contava com 6 mil pessoas confirmadas

A Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) suspendeu as aulas e atividades acadêmicas desta sexta-feira (16) no campus Monte Alegre, na zona oeste de São Paulo, para evitar a realização de um evento em prol da maconha. Estudantes preparavam para esta tarde e noite uma festa chamada de 1º Festival de Cultura Canábica. A página do evento no Facebook conta com mais de 6 mil pessoas confirmadas.

Em nota divulgada na quinta-feira, o reitor da PUC-SP, Dirceu de Melo, afirma que as festas de sexta-feira ganharam proporções inadmissíveis, por conta do barulho, da duração “madrugada a dentro” e pelo uso não dissimulado de bebidas alcoólicas e entorpecentes, entre “outras condutas reprováveis”. Leia a íntegra do ato do reitor .

Segundo a descrição do evento no Facebook, a festa venderia cerveja a R$ 1,50 e cachaça a R$ 1,00. Os organizadores pediam para os participantes não portarem drogas. “Não tragam drogas! Haverá polícia!”, avisavam.

A descrição do evento afirma que a festa não visava “a apologia e/ou consumo de qualquer psicotrópico”. Na definição dos organizadores, o 1º Festival de Cultura Canábica seria um “imenso fórum-manifestação”.

A página cita a decisão do Supremo Tribunal Federal de liberar a realização de marchas pró-legalização de drogas no País , em prol da liberdade de expressão.

Estudantes encontram portões da PUC-SP fechados na manhã desta sexta-feira. Comunicado informa a suspensão das atividades para evitar 1º Festival de Cultura Canábica
AE
Estudantes encontram portões da PUC-SP fechados na manhã desta sexta-feira. Comunicado informa a suspensão das atividades para evitar 1º Festival de Cultura Canábica

Página no Facebook do 1º Festival de Cultura Canábica, mais de 6 mil pessoas confirmaram participação
Reprodução
Página no Facebook do 1º Festival de Cultura Canábica, mais de 6 mil pessoas confirmaram participação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.