Professores estaduais mato-grossenses entram em greve

Categoria reivindica piso salarial de R$ 1.312 e determinou a paralisação

iG São Paulo |

A rede pública de ensino do Estado do Mato Grosso está em greve a partir desta segunda-feira. Os professores reivindicam a aplicação imediata de um piso salarial estadual de R$ 1.312. Atualmente, o piso no Estado é de R$ 1.135,16. Já o piso salarial nacional dos professores, determinado pelo Ministério da Educação (MEC) e reconhecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), é de R$ 1.187.

Hoje, os professores de Mato Grosso participam de audiência pública na Assembleia Legislativa, onde irão debater o montante dos recursos aplicados em educação. De acordo com o Sintep/MT, apenas 25% dos recursos destinados à educação são aplicados, quando deveriam ser 35%.

Após a audiência, os professores irão em passeata até o Palácio do Governo. Na última sexta-feira, 3, o governo do Estado apresentou proposta, que foi considerada insuficiente, acrescentou o Sintep.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Educação, o Estado teve suas contas aprovadas pelo Tribunal de Contas e gasta 25% dos recursos em educação básica. Somando gastos com as universidades estaduais e escolas técnicas o montante chega a 30%. No entanto, há uma lei estadual que exige que 35% dos recursos sejam destinados à Educação, ponto questionado pelos professores.

A Secretaria informa que o Estado cumpre a determinação federal de destinar 25% dos recursos para a educação básica e defende que não é possível atender a lei estadual e aumentar o percentual para 35%.

* Com informações da Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG