Professores do Piauí entram em greve por tempo indeterminado

Aproximadamente 350 mil alunos estão sem aulas. Docentes reivindicam reajuste do piso salarial

Wilson Lima, iG Maranhão |

Professores da rede pública estadual do Piauí decretaram nesta segunda, dia 14, greve por tempo indeterminado. Com a paralisação, pelo menos 350 mil alunos da rede pública piauiense estão sem aulas. O governo do Estado estuda a possibilidade de cortar o ponto dos professores que não retornarem ao trabalho nos próximos dias.

Os docentes reivindicam o piso nacional defendido pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) para o exercício 2011. Pela estimativa da CNTE, o novo salário seria de R$ 1.587,87. Hoje, os docentes do Piauí recebem R$ 1.024, que é o atual piso nacional, mais uma gratificação de R$ 230. Além disso, os professores também exigem reajuste para os técnicos administrativos, regularização do plano de férias, aposentadoria, entre outros benefícios. Os docentes também protestam contra o aumento de 10% no valor do plano de saúde concedido à categoria. Esse reajuste no desconto do plano de saúde, porém, foi temporariamente suspenso após o movimento ter sido deflagrado.

Por causa da paralisação na rede pública estadual, o ano letivo de 2011 ainda não foi iniciado. As redes privadas e municipal de ensino em todo o Piauí já retomaram as aulas. “Não teve outra saída. Esperávamos uma proposta do governo, mas ela não aconteceu”, declarou a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica do Piauí, Odeni de Jesus.

O governo do Estado informou que está em negociações com os professores e que todos os docentes que estavam deslocados para funções administrativas serão remanejados para as salas de aula. A Secretaria Estadual de Educação do Piauí já trabalha com a possibilidade de corte de ponto dos grevistas. O sindicato dos educadores tem uma assembléia marcada para a semana que vem, visando discutir os próximos passos do movimento.

    Leia tudo sobre: greveprofessoresaulasPiauí

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG