SÃO PAULO - Os professores da rede estadual de escolas de São Paulo faltaram 56% menos em fevereiro de 2009 em relação ao mesmo mês do ano passado, de acordo com levantamento feito pela Secretaria de Estado da Educação.

Segundo a secretaria, a principal causa foi a criação de uma lei que limitou para seis o número de faltas que cada professor pode ter por ano, com justificativas e atestados médicos.

Antes da lei, criada em maio de 2008, o professor poderia faltar quanto quisesse, sem desconto no pagamento, desde que não faltasse por dias consecutivos e se apresentasse um atestado médicos.

Leia mais sobre: faltas de professores

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.