Professores da Paraíba invadem sede do governo em protesto

Profissionais que já estavam em greve reclamam de desconto feito no salário. Eles reivindicam o piso nacional aprovado pelo STF

AE |

selo

Centenas de professores da rede estadual de ensino da Paraíba invadiram nesta segunda-feira o Palácio da Redenção, sede do governo do Estado. Eles estão em greve desde o dia 2 de maio, mas a reação de hoje foi motivada por cortes no salário referente ao mês de abril. O governo decidiu descontar os dias de greve como falta, mas o sindicato alega que o movimento só começou em maio.

O secretário do governo, Walter Aguiar, decidiu realizar uma nova reunião na Assembleia Legislativa, mas afirmou que só iniciaria o diálogo com a categoria após a desocupação do Palácio.

Por volta das 17h30, representantes dos Sindicato dos Trabalhadores em Educação ainda não tinham entrado em um consenso com os representantes oficiais. Segundo Carlos Belarmino, diretor de finanças do sindicato, eles só sairão de lá com uma proposta.

Entre as reivindicações do sindicato estão a elevação salarial de modo a equipará-lo com o piso nacional e um reajuste de 13,73%. Atualmente, o piso nacional é de R$ 1.187,00 para uma carga horária de 40 horas. Como a carga horária da Paraíba é de 30 horas, os professores deveriam receber R$ 891,00 ao invés dos R$ 671,00 pagos atualmente. O sindicato calcula que cerca de 22 mil trabalhadores tenham aderido à greve e que mais de 450 mil alunos estejam sem aulas no Estado.

    Leia tudo sobre: greveparaíbaprofessorespisosede do governo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG