Professores da BA param e deixam 1,3 milhão sem aula

Eles reivindicam ressarcimento de 10,8% nos salários, montante que teria sido perdido no processo de criação da Unidade Real

iG São Paulo |

Os professores da rede estadual de ensino na Bahia promoveram nesta quinta-feira a segunda paralisação de 24 horas no ano para cobrar celeridade da Justiça no julgamento da ação na qual reivindicam ressarcimento de 10,8% nos salários, montante que teria sido perdido durante o processo de criação da Unidade Real de Valor (URV) - que marcou a transição entre o cruzeiro e o real, em 1994. Os cerca de 1,3 milhão de alunos da rede ficaram sem aulas hoje.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (APLB), o julgamento da questão está em segunda instância, depois de a Justiça ter dado sentença favorável aos docentes e a administração pública ter recorrido. Caso não haja avanços no processo, a terceira paralisação já está marcada, para 25 de maio, e os professores não descartam entrar em greve. A primeira paralisação ocorreu em 25 de março.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG