A presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel Azevedo Noronha, garantiu que os professores paulistas não temem uma possível disputa judicial com o PSDB. O partido do governador de São Paulo, José Serra, afirmou que entrará com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o sindicato por ¿contrapropaganda eleitoral antecipada¿.

A representação pedirá que a Apeoesp, que é ligada à CUT e ao PT,  e Maria Izabel sejam multados. O PSDB alega que o sindicato tem feito menções contrárias à candidatura de Serra à Presidência ¿ que deve ser confirmada nos próximos dias ¿ em manifestações. Vamos enfrentar qualquer coisa. Já passamos por diferentes ameaças e temos um departamento jurídico forte que está trabalhando para garantir nosso direito de manifestação, ressaltou.

Os professores de São Paulo estão em greve desde o dia 8 de março e reivindicam reajuste salarial de 34%, incorporação imediata das gratificações e o fim das provas dos temporários e do programa de promoção. Izabel afirmou que o programa só beneficia até 20% dos professores e acusa a política de substituir ganhos salariais. Ser contrário às políticas do Serra não significa ser partidário, disse.

A presidente do Apeoesp acusa o governo de Serra de não trabalhar em prol da educação no Estado. O PSDB está desacostumado a governar sem oposição. O governo não está sendo bom. Quem sabe com oposição agora ele se obrigue a negociar. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.